icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
03/07/2014
08:16

Os moradores de Porto Alegre terão de se habituar com o Caminho do Gol. Iniciativa de Porto Alegre durante a Copa do Mundo, o percurso do centro da cidade até o Beira-Rio vai ser repetido durante jogos do Campeonato Brasileiro e também para a Arena do Grêmio. O plano é inclusive realizá-lo em dia de Gre-Nal, com as torcidas misturadas no entorno do estádio.

O prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, confirmou a manutenção do Caminho do Gol, um pedido do presidente do Internacional, Giovanni Luigi. Em balanço da Copa do Mundo no município, o mandatário afirmou que o percurso pode ser mantido na Avenida Borges de Medeiros, onde aconteceu durante a Copa do Mundo, ou mesmo na Avenida Edvaldo Pereira Paiva, rua que passa atrás do estádio colorado. Para jogos do Tricolor, a Rua Voluntários da Pátria seria a escolhida. Mas a via será duplicada totalmente apenas em 2015.

Durante os jogos da Copa do Mundo em Porto Alegre, segundo os cálculos da prefeitura, pelo menos 215 mil pessoas passaram pelo percurso de 3,5km. O local era ponto de encontro para moradores e pessoas que não iriam ao jogo, mas queriam observar a festa feita por alguns torcedores, como os holandeses.

- Casualmente já conversei com o Luigi, queremos fazer dois. Um em direção ao Beira-Rio, e assim que tivermos concluída a Voluntários da Pátria, também para a Arena. O aprendizado é grande. Demonstoru que as pessoas antes de chegar ao estádio podem desfrutar da companhia dos torcedores, inclusive do rival, e participarem de atividades culturais, fazendo uma grande integração. Vamos manter o Caminho do Gol em Porto Alegre - destacou Fortunati.

Caminho do Gol reuniu milhares de pessoas em Porto Alegre (Foto: Eduardo Moura)


Foram cinco partidas na capital gaúcha. A que reuniu mais torcedores foi a da Nigéria contra a Argentina. Os cálculos do poder municipal são de cerca de 100 mil argentinos em Porto Alegre. O Caminho do Gol e a Fan Fest foram os principais pontos de encontro dos gringos.

Para os clássicos Gre-Nais, o desafio seria ainda maior, já que o histórico recente é de poucos rivais no estádio do mandante e escolta severa da Brigada Militar, com colorados não enxergando gremistas e vice-versa.