icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2014
10:51

Foi durante a madrugada que a notícia mais esperada pela Ponte Preta do ano chegou. O meia Renato Cajá está de volta ao clube para a sua terceira passagem com a camisa da Macaca. Devido ao fuso horário, a diretoria pontepretana precisou esperar o amanhecer na China para o Guangzhou Evergrande - equipe que detém os direitos econômicos do atleta - enviar os documentos para confirmar o empréstimo até o fim do ano.

O jogador será apresentado oficialmente aos torcedores no intervalo do jogo deste sábado, diante do Vasco, no estádio Moisés Lucarelli, quando tembém jogará seis camisas oficiais do clube com seu nome e o número 10 às costas. O atleta não poderá atuar nesta rodada, pois ainda aguarda sua regularização.

Renato Cajá, que estava sem clube desde que deixou o Bursaspor, da Turquia, antes da Copa, pediu para treinar no CT da Ponte para manter a forma física e vem trabalhando com o restante do elenco desde o começo de julho. Com residência fixa em Campinas, Cajá tinha o desejo de retornar à Macaca também para ficar próximo à esposa, que deu à luz ao segundo filho do casal.

A informação do acerto foi confirmada com entusiasmo pelo presidente da Ponte, Márcio Della Volpe, por meio da sua página no Facebook.

“Conseguimos! Renato Cajá é de novo da Ponte Preta! O Camisa 10 que foi peça fundamental no acesso em 2011 está de volta ao time e já estamos bolando uma ação especial para a torcida reencontrá-lo neste sábado. Fiquem de olho no site oficial”, escreveu Della Volpe.

O camisa 10 pontepretano comemorou o acerto e enalteceu o esforço da diretoria para oficializar a sua contratação.

- Estou feliz demais em voltar mais uma vez a vestir a camisa da Ponte Preta, sabendo a responsabilidade que é representar este time. Conheço o clube, a torcida, a diretoria, o presidente, aqui é minha casa. E o alvo é o acesso. Vou trabalhar com todos os meus colegas para que nós subamos pra série A e terminemos este ano muito felizes - disse o jogador, ao site oficial do clube.

Cajá era o sonho da diretoria, a “cereja do bolo” para buscar o acesso à Série A nesta temporada. O maior entrave era o salário do jogador, cerca de R$ 270 mil no clube chinês. A Macaca conseguiu a ajuda de um empresário da cidade e também recorrerá a uma campanha de marketing junto aos torcedores para ajudar a pagar os vencimentos do atleta, que terá parte pago pela Ponte Preta.

Maestro e gols no Dérbi Campineiro: ídolo recente da torcida

Renato Cajá já escreveu seu nome na história da Ponte Preta. Na primeira passagem pelo clube, em 2008, chegou como uma promessa e foi o maestro da equipe que chegou à final do Campeonato Paulista, feito que o clube não conseguia há 27 anos. A Macaca foi derrotada pelo Palmeiras na decisão. Após o destaque pela equipe de Campinas, deixou a Macaca no ano seguinte após uma venda milionária ao Al Ittihad, da Arábia Saudita.

No entanto, o clube árabe não pagou duas das parcelas da transferência à Macaca, o que gerou uma briga judicial para o jogador voltar ao Moisés Lucarelli. Antes, em meio ao processo, Cajá defendeu Grêmio e Botafogo por empréstimo. E, em 2011, voltou à Ponte por meio de um acordo para encerrar o imbróglio e comandou o time no acesso à Série A.

Durante a Campanha na Série B, uma atuação história que é lembrada até hoje pelos pontepretanos: dois gols - sendo um golaço, do meio da rua - no Dérbi Campineiro contra o Guarani, que teve vitória da Macaca por 3 a 0, em pelo Brinco de Ouro, casa do rival. Cajá permaneceu para o ano seguinte, quando chegou às semifinais do Paulistão 2012, encerrando sua segunda passagem pela Ponte. Agora, em 2014, o foco é novamente levar a Macaca de volta à elite do futebol brasileiro.

Confira a ficha técnica do jogador: 

Nome: Renato Adriano Jacó Morais

Nascimento: 15/09/1984, em Cajazeiras (PB)

Altura: 1,73 m

Peso: 70 kg

Times que defendeu: Mogi Mirim, Ferroviária, Juventude, Ponte Preta, Al-Ittihad, Grêmio-RS, Botafogo,Guangzhou Evergrande, Kashima Antlers, Vitória, Bursaspor.