icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
27/04/2014
08:05

Pelos discursos recentes, o técnico Adilson Batista vem demonstrando ser bastante politizado. Mais do que isso, um tanto quanto contestador. Depois de declarar ser contrário ao partido político da presidente Dilma Rousseff (PT), logo após o empate com o América-MG, o treinador vascaíno chegou a esboçar um elogio à Arena Pantanal depois da derrota para o Luverdense, mas em seguida criticou os gastos nas obras para a construção do estádio.

- É um lugar gostoso, agradável e teve um povo maravilhoso na arquibancada. Está realmente muito bonito, assim como em Manaus (Arena da Amazônia). Só o custo que a gente fica bravo, né. Não precisava gastar tanto - criticou o treinador vascaíno, depois da derrota por 2 a 1 para o Luverdense.

O comandante vascaíno ainda foi além, citou a enorme quantidade de obras que estão sendo feitas na cidade e colocou em dúvida se todas ficarão prontas até o início da Copa do Mundo, daqui a pouco mais de um mês.

- A cidade está cheia de obras, mas a escolta facilitou bem o nosso acesso. Ainda tem muita coisa para ser feita e, sinceramente, não sei se teremos tempo suficiente, mas vejo esforço grande de todos na cidade para que isso aconteça - finalizou.

O Cruz-Maltino volta a campo nesta quarta-feira, quando visita o Treze (PB), em Campina Grande, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Pela Série B, na próxima rodada a equipe enfrenta o Atlético-GO, no próximo sábado, às 16h20, em São Januário. Atualmente, a equipe está na 16ª colocação.

Revoltado com a política no Brasil, Adilson revela ser anti PT