icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2013
17:42

Em eleição no LANCE!Net publicada nesta quarta-feira, após Cristiano Ronaldo ser decisivo contra a Suécia e garantir Portugal na Copa do Mundo, mais de 83% das pessoas que votaram acreditam que o português deve vencer a Bola de Ouro de 2013. E de fato, a imprensa europeia já especula que o craque do Real Madrid tenha influenciado a Fifa na premiação.

A entidade resolveu estender o prazo para as entregas dos votos. E mais: quem já mandou, pode alterar a sua eleição. A imprensa espanhola questionou demais a decisão da Fifa, que disse que tinha recebido poucos votos, e que estava dando uma nova chance. Para muitos lá fora, uma questão política esteve envolvida, e veio após o episódio polêmico envolvendo Joseph Blatter, presidente da Fifa (relembre mais abaixo). Como o próprio CR7 chegou a insinuar que poderiam haver influências externas, isso poderia ter sido feito para aliviar a questão.

- Há alguém melhor que Cristiano? Você conhece? A Fifa já suspeita que não, porque depois da partida contra a Suécia alargou a eleição da Bola de Ouro até o dia 29 de novembro. Bem observado, encerrar no dia 15, com alguns votos pendentes era uma imprudência e um erro - diz Alfredo Relaño, colunista do jornal "AS", da Espanha.

Os números de Cristiano Ronaldo neste ano são impressionantes. Com o hat-trick em cima da Suécia, alcançou Pauleta como maior artilheiro da seleção portuguesa (com 47). Apenas em 2013, foram 66 gols em 56 partidas, tanto pelo Real Madrid, quanto pela seleção portuguesa (veja mais abaixo outros números de CR7).

Cristiano Ronaldo levou o prêmio em 2008, quando ainda era do Manchester United (Foto: Christian Hartmann)

Porém, mesmo com números convincentes, Sérgio Pereira, jornalista do site português MaisFutebol, lembra que há outras questões que podem influenciar na decisão, embora acredita que no fim, o craque do Real Madrid vai levar.

- O fato de Ronaldo ser uma pessoa que transparece enorme egocentrismo, enquanto Messi e Ribéry cuidam mais da imagem que passam para o exterior, é decisivo. Quem já votou, votou, não vai mudar, esse prolongamento pode dar alguns votos a Ronaldo, mas só um ou outro - disse o repórter, lembrando que essa "arrogância" do craque não tornou-se algo simpático para o público:

- Ele não é um arrogante engraçado, que faça piadas, é um arrogante sério. Um humilde terá sempre vantagem sobre um arrogante. Ele pode ganhar, mas pelo que faz em campo.

Para ele, na verdade, com ou sem arrogância, egocentrismo, questões políticas, o prêmio deve ir para Ronaldo.

- Se Ronaldo não vencer este ano, o prêmio perde todo o valor. O ano civil ddele foi extraordinário: 66 golos. É inacreditável - concluiu.

POLÊMICA COM BLATTER
Durante uma palestra em uma universidade, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, fez algumas críticas que, em sua visão, foram bem humoradas em relação a Cristiano Ronaldo. Disse que prefere Messi dentro e fora de campo, que o craque do Real Madrid preocupa-se mais com o visual do que com o jogo, e que parece um militar ao atuar.

Na ocasião, o português disse que "agora muita coisa estava explicada" e respondeu em campo. Na partida seguinte marcou três gols em cima do Sevilla, e no primeiro, comemorou prestando continência.

VEJA RONALDO IRONIZANDO BLATTER

NÚMEROS DE CRISTIANO RONALDO
É fácil ver a grande fase que vive Cristiano Ronaldo. Mas fica ainda mais evidente quando isso vem apoiado com números. Apenas nos últimos seis jogos, fez três hat-tricks. Aliás, ele já fez isso 26 vezes na carreira.

  
'Eu estou aqui', gritou CR7
(Foto: Jonathan Nackstrand/ AFP)

Igualou os oito gols na fase de grupos da Liga dos Campeões de Inzaghi, Crespo e Van Nistelrooy. Sendo que ele ainda tem dois jogos para ficar sozinho com o recorde.

Isso sem falar no recorde do Real Madrid. Ele já disse que sonha em ser o maior artilheiro da história do clube, e caminha para isso. Está com 225 gols, na quinta colocação. Precisa alcançar os 323 de Raúl. Por Portugal, ele já igualou os 47 de Pauleta e ainda tem vários anos para abrir boa margem.

COM A PALAVRA
Alfredo Relaño
Colunista do "AS"
Nós, do "AS", acreditamos que Cristiano Ronaldo vai ganhar. Não por ele ter acabado com a Suécia, não foi uma exibição isolada. Foram os seus gols 64, 65 e 66 do ano de 2013, gols espetaculares e fora de casa, o primeiro para abrir o placar, e os outros para virar o jogo e colocar Portugal na Copa do Mundo.

Cristiano e Ribéry são da mesma posição. O francês é fantástico e faz sua parte no jogo coletivo do Bayern. Mas não tem nada a ver com Cristiano. Desde o episódio de Oxford (o de Blatter), ele fez 13 gols em seis partidas, vamos acabar agradecendo por aquilo.