icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/12/2013
18:58

Policiais do Batalhão de Choque e do 4º Batalhão da Polícia Militar retiraram na tarde deste domingo cerca de 40 manifestantes do prédio onde funcionava o escritório da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop), que fica ao lado do antigo Museu do Índio e é vizinho do Maracanã.

Os manifestantes entraram no local na madrugada deste domingo para protestarem contra as obras da Copa do Mundo no Rio. A polícia foi acionada e retirou os manifestantes. Quatro índios ainda permanecem no local, assim como os policiais.

Segundo a assessoria de imprensa da Casa Civil do Rio, não há nenhuma ordem de reintegração de posse para o antigo Museu do Índio. Desde agosto o prédio foi reocupado por índigenas que faziam parte da Aldeia Maracanã, como foi rebatizado o imóvel.

O prédio que era usado como escritório pela Emop será derrubado e a área servirá para circulação de torcedores durante a Copa. A demolição ficará a cargo do Complexo Maracanã S.A., administradora do estádio. No local será construído posteriormente o Museu do Futebol.