icons.title signature.placeholder Enrico Bruno, Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
icons.title signature.placeholder Enrico Bruno, Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
10/07/2013
00:58

Os atleticanos que pretendiam atrapalhar o sono dos jogadores do Newell's Old Boys durante a estadia dos argentinos em Belo Horizonte não foram bem recebidos pela Polícia Militar de Minas Gerais. Na noite desta terça-feira, cerca de 100 torcedores do Atlético-MG estiveram concentrados em frente ao Hotel que hospeda a delegação do NOB, mas foram impedidos de continuarem no local pela polícia.

Momento em que atleticanos se desentendem com cruzeirense que passou pelo local (Foto: Frederico Ribeiro)

Com bandeiras, apitos e até foguetes, os atleticanos pretendiam permanecer durante a madrugada de terça para quarta-feira no Hotel Ouro Minas, na região nordeste de Belo Horizonte. Cerca de 30 policiais estiveram fazendo a segurança no local e utilizaram de ameaças e até mesmo da truculência para afastar os torcedores.

- Sai de boa aí, ou vou dar um tiro nesse c. seu. Se aí, há disposição, aqui há disposição também - disse um dos policiais à um dos torcedores. Os torcedores se afastaram da entrada do hotel, mas continuaram a soltar foguetes ao longo da Avenida Cristiano Machado, a fim de acordar os adversários do Atlético-MG nesta noite de quarta-feira, no Mineirão.

Ao mesmo tempo em que os atleticanos se dispersavam no local, torcedores do Cruzeiro voltavam do Mineirão, onde o time atuou contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil. Um dos torcedores celestes se desentendeu com os atleticanos, o que gerou um princípio de confusão. Na tentativa de conter o tumulto, a polícia chegou a disparar um tiro de bala de borracha.

Desde a última semana, torcedores do Atlético-MG planejavam 'acampar' em frente ao hotel onde ficaria a delegação argentina. A ação foi planejada em redes sociais com o único propósito de prejudicar o sono e a concentração dos jogadores do Newell's para o duelo decisivo diante do Galo, pela semifinal da Copa Libertadores.

Os atleticanos que pretendiam atrapalhar o sono dos jogadores do Newell's Old Boys durante a estadia dos argentinos em Belo Horizonte não foram bem recebidos pela Polícia Militar de Minas Gerais. Na noite desta terça-feira, cerca de 100 torcedores do Atlético-MG estiveram concentrados em frente ao Hotel que hospeda a delegação do NOB, mas foram impedidos de continuarem no local pela polícia.

Momento em que atleticanos se desentendem com cruzeirense que passou pelo local (Foto: Frederico Ribeiro)

Com bandeiras, apitos e até foguetes, os atleticanos pretendiam permanecer durante a madrugada de terça para quarta-feira no Hotel Ouro Minas, na região nordeste de Belo Horizonte. Cerca de 30 policiais estiveram fazendo a segurança no local e utilizaram de ameaças e até mesmo da truculência para afastar os torcedores.

- Sai de boa aí, ou vou dar um tiro nesse c. seu. Se aí, há disposição, aqui há disposição também - disse um dos policiais à um dos torcedores. Os torcedores se afastaram da entrada do hotel, mas continuaram a soltar foguetes ao longo da Avenida Cristiano Machado, a fim de acordar os adversários do Atlético-MG nesta noite de quarta-feira, no Mineirão.

Ao mesmo tempo em que os atleticanos se dispersavam no local, torcedores do Cruzeiro voltavam do Mineirão, onde o time atuou contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil. Um dos torcedores celestes se desentendeu com os atleticanos, o que gerou um princípio de confusão. Na tentativa de conter o tumulto, a polícia chegou a disparar um tiro de bala de borracha.

Desde a última semana, torcedores do Atlético-MG planejavam 'acampar' em frente ao hotel onde ficaria a delegação argentina. A ação foi planejada em redes sociais com o único propósito de prejudicar o sono e a concentração dos jogadores do Newell's para o duelo decisivo diante do Galo, pela semifinal da Copa Libertadores.