icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
07/02/2015
12:40

A polícia está fazendo operações intensas para prender os responsáveis pelo assassinado de Mario Verdinal, presidente do Real España, um dos grandes times de Honduras, na última quinta-feira. De acordo com o boletim de ocorrência, o dirigente foi baleado quando passava na altura de Calán, Villanueva, voltando de uma visita à algumas de suas fazendas.

O incidente ocorreu quando ele voltou para San Pedro Sula. O carro que transportava Verdial foi achado em uma vala ao lado da estrada que liga as duas cidades.

De acordo com o jornal hondurenho Diez, ainda não há dados oficiais e todas as informações são baseadas em suposições. Além de Verdinal, também morreram no ataque o seu motorista e um motorista de moto-táxi que passava na hora e também acabou atingido.

Na manhã de sexta-feira, o ministro da Segurança de Honduras, Julian Pacheco, abordou a questão e disse que trabalhava em um principal suspeita: extorsão, o que significa que o motivo da morte foi porque o empresário supostamente se recusou a pagar.

- Estamos trabalhando com suposição de morte por comissão, porque essas são as características desse assassinato. É muita especulação, temos uma linha sólida, falamos de extorsão e é uma questão que está a ser investigada, você tem que falar com a família, ver que pistas que eles podem nos dar - disse Pacheco ao Diez.

O ministro também informou que uma outra equipe foi para San Pedro Sula para organizar detalhes e ficar na região e investigar este caso.

O corpo de Mario Verdial foi velado no Memorial Funeral em San Pedro Sula nesta sexta. A cerimônia foi marcada por muita emoção de amigos e parentes do dirigente.