icons.title signature.placeholder Joana Bueno
28/11/2014
11:03

Na Copa da África do Sul, em 2010, poucas pessoas acreditavam que a Alemanha iria longe no torneio. Com uma equipe formada principalmente por jogadores jovens e relativamente desconhecidos - e somente seis remanescentes do time que ficou com o terceiro lugar em 2006, em casa -, a Nationalmannschaft surpreendeu, mostrou um futebol envolvente e só parou na semifinal, diante da futura campeã Espanha, ficando novamente com o terceiro lugar.

Nos últimos quatro anos, a Alemanha disputou com a Espanha a alcunha de melhor seleção do mundo, parando novamente nas semifinais na Euro-2012 - desta vez, diante da Itália - e encantando torcedores mundo afora com uma geração talentosa e um futebol ofensivo.

Presente nas Copas de 2006, 2010 e 2014, Podolski analisou, em entrevista ao LANCE!Net, a evolução da seleção alemã nos últimos anos e afirmou que as eliminações recentes ajudaram a formar o time campeão no Brasil este ano.

Há alguns anos a Alemanha vem jogando o melhor futebol do mundo. No entanto, o título só veio agora. Era esperado? Vocês sabiam que agora era a vez de vocês, ou temiam que a Alemanha bateria na trave de novo?

Nós chegamos muito perto várias vezes, mas quando você continua chegando perto, perdendo na final ou na semifinal, dói. Agora finalmente tivemos sucesso. O título é o meu maior êxito como jogador de futebol. Mas, se tivesse acontecido de forma diferente, eu ainda seria o mesmo homem. A vida não depende de títulos e êxitos. Ao mesmo tempo, eu sei bem: conquistar a Copa do Mundo é a melhor coisa que você pode realizar como um jogador de futebol.

Você acha que esta é a melhor seleção alemã de todos os tempos?

Em 2010 e 2012 também jogamos grandes partidas. Na África do Sul, a Espanha nos parou na semifinal, e eles acabaram ganhando a Copa do Mundo. Nós jogamos bem na Eurocopa de 2012, mas a sorte tem que estar ao seu lado se você quer conquistar tudo. No último verão (no hemisfério Norte), novamente tínhamos um time forte, tínhamos um grande espírito, também entre os caras da comissão técnica. Isso tudo nos tornou fortes. Agora mesmo um filme chamado Die Mannschaft (A Equipe, em alemão) está passando nos cinemas alemães. Essa proximidade e essa coesão foram importantes. Nosso time mereceu o título.