icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
18/02/2015
18:36

Uma mistura de política e futebol vem causando polêmica no futebol da Venezuela. No último dia 5 de fevereiro, o Aragua, clube da Primeira Divisão, oficializou a contratação de ninguém menos do que o governador do estado. De acordo com a diretoria do clube, Tareck El Aissami atuaria como atacante nas 12 partidas que faltam para o clube encerrar sua participação no Campeonato Venezuelano.

Após o anúncio, jogadores profissionais mostraram sua indignação. Um deles foi Fernando Aristeguieta, que destinou "força" aos atletas do Aragua, "por essa humilhação que os fizeram passar".

Porém, aos olhos do técnico Manuel Plascencia, a contratação vai além de um gesto simbólico de publicidade:

- Há um valor desportivo nesta contratação. E ele brigará para ser titular entre seus companheiros.

Em compensação, jogadores profissionais têm demonstrado nas redes sociais sua indignação

Advogado de 40 anos, El Aissami traz em seu currículo como jogador apenas o fato de ter atuado na juventude. Porém sua trajetória política é vasta. Antes de governador de Aragua, ele foi deputado na Assembleia Nacional pelo estado de Mérida, além de ter participado dos gabinetes executivos dos presidentes Hugo Chávez e Nicolás Maduro, de 2008 a 2012, como ministro do Interior. O "atacante" é visto como um dos possíveis candidatos à presidência do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), no governo.