icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/11/2013
07:43

Mesmo com a possibilidade do G4 (quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro e que conquistam vaga para a Libertadores do ano que vem) virar G3, caso a Ponte Preta conquiste a Copa Sul-Americana e garanta um lugar na competição, o técnico do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, foi na contramão do pensamento geral alvinegro e afirmou que torcerá pela Macaca na final contra o Lanús (ARG), por ser um time brasileiro e por ter Jorginho, amigo dele, no comando.

Confiante, o treinador alvinegro disse que o time tem condições de conquistar a tão sonhada vaga na principal competição sul-americana de clubes se fizer a sua parte, sem precisar secar a equipe paulista, que está na primeira decisão continental da história dela.

– Independentemente do resultado do confronto, vou torcer pela Ponte Preta. Se fizermos a nossa parte, temos chances de classificação (para a Libertadores). Trata-se de um clube brasileiro e que ainda é dirigido por um amigo (Jorginho) – disse Oswaldo de Oliveira.

Terminar o Brasileiro entre os três primeiros não será nada fácil. Atualmente na quinta posição, com 58 pontos, nem vencendo os últimos dois compromissos (contra Coritiba, amanhã, e Criciúma, no dia 8), garantirá a equipe no G3.

Atlético-PR e Grêmio – atualmente com 61 pontos – precisariam fazer apenas três pontos nas duas rodadas que faltam. Então, os três ficariam empatados com 64 pontos e a ordem das posições seria definida no saldo de gols, já que o número de vitórias será o mesmo (18).

Estas contas poderiam ser dispensáveis caso o Botafogo não tivesse perdido para a própria Ponte Preta, em casa, na 18 rodada.

– Preciso manter este otimismo. Não falo em intuição. Falo em possibilidades. Temos grandes chances de conseguir a classificação para a Libertadores. Sempre trabalho para cima, do ponto de vista prático e até espiritual – finalizou Oswaldo.