icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Pedro Leanza e Thiago Bokel
13/12/2013
17:15

A negociação do Flamengo para ter Emerson Sheik é conduzida pelo vice de relações externas, Plínio Serpa Pinto. O dirigente é amigo do agente do atacante, Reinaldo Pitta, com quem fez os primeiros contatos para saber sobre a possibilidade de o jogador retornar para o Rubro-Negro.

Como aliado nos bastidores, ele conta ainda com o apoio do ex-presidente Kleber Leite, que foi o responsável pela contratação de Sheik na primeira passagem do jogador no clube, em 2009.

O impeditivo que breca um avanço do negócio é o alto salário do atacante, que recebe cerca de R$ 500 mil no Corinthians. No Rubro-Negro, Sheik pode herdar o lugar de Marcelo Moreno na folha. Ele recebia aproximadamente R$ 300 mil e já foi devolvido ao Grêmio.

Fora do país esta semana, o vice de futebol, Wallim Vasconcellos, ficou à parte das conversas por Sheik. O dirigente não estava no Brasil nos últimos dias, por conta de questões particulares. Em entrevista à Rádio Globo, Wallim não só descartou a informação como também disse que deveria ter sido procurado pela reportagem.

- Não. Emerson Sheik não interessa, apesar de ser um excelente jogador. Não está nos planos do Flamengo. Essas notícias que saíram sobre um quase acerto são totalmente inverídicas. As pessoas nessa época do ano especulam bastante. Poderiam ao menos ter o cuidado de checar a informação conosco, assim como você está fazendo, quero dizer que ele não está nos planos do Flamengo - alegou.

A equipe de reportagem entrou em contato com Reinaldo Pitta, empresário de Emerson, na noite da última quinta-feira, que tentou despistar as conversas para o retorno do Sheik ao Fla.

- Se o Flamengo me procurou, eu não vou falar. Não seria ingênuo a ponto de expor o jogador, que tem contrato com o Corinthians - avisou Pitta.

Diante da negativa, o LANCE!Net reafirma a veracidade da informação de que o Flamengo conversa com Sheik para trazê-lo de volta. A notícia foi confirmada por pessoas influentes dentro do clube, que têm contato constante com o vice-presidente de futebol rubro-negro, já que o próprio não atendia as ligações.