icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/03/2014
11:52

O julgamento do atleta Oscar Pistorius, acusado de assassinar a ex-namorada Reeva Steenkamp com um tiro em sua própria casa, em 2013, segue com tons dramáticos. Segundo informações da agência de notícias da AFP, durante os depoimentos da manhã desta quinta-feira, Pistorius chorou no tribunal.

Uma testemunha descreveu as "desesperadas tentativas" de Oscar ressuscitar a namorada após supostamente atirar na mesma e, durante o depoimento, o acusado chorou e cobriu suas orelhas, balançando seu corpo para frente e para trás.

O vizinho de Pistorius, um médico, descreveu a cena ao entrar na casa, dizendo que o corredor estava debruçado sobre a namorada, tentando ressuscitá-la, e percebeu que o estado de Reeva já era irreversível. O médico comentou sobre a reação de Oscar enquanto ele tentava checar sinais vitais em Steenkamp.

- Enquanto eu tentava checar se ela poderia ser ressuscitada, Oscar chorava o tempo todo, rezando para que Deus a deixasse viver. Em um momento, ele disse, enquanto rezava, que ele iria dedicar a sua vida e a dela à Deus se ela pudesse viver naquela noite - afirmou o médico Johaan Stipp.

Stipp comentou que acordou a noite ao ouvir tiros e gritos, vindo da casa do atleta e, então, correu até o vizinho para checar se ele necessitava de ajuda. O médico disse também, que tentou tirar Pistorius da cena após ver o estado irreversível de Reeva, pois temia que ele pudesse causar algum mal a si mesmo.

- Oscar estava emocionalmente muito, muito abalado. E eu não sabia a situação da casa, então, pensei que ele fosse se machucar de algum modo - completou.

O depoimento do médico difere do testemunho de outros três vizinhos, que disseram terem ouvido gritos e, então, tiros. O advogado de defesa de Pistorius acusou uma das testemunhas de alterar seu depoimento à fim de incriminar o atleta.