icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
23/06/2014
12:34

A Itália enfrenta o Uruguai nesta terça-feira, às 13h, na Arena das Dunas, em Natal (RN), para segurar ao menos um empate e conseguir a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo. Para Andrea Pirlo, o jogo tem um significado maior. Aos 35 anos, ele briga contra o adeus da Azzurra, da qual ele se despedirá após o Mundial, como já avisou anteriormente.

- Espero ganhar e continuar avançando. Se esse será meu último jogo pela seleção, não sei. Isso não me passou pela cabeça, nem vai passar nas horas que antecedem o jogo. Meu único objetivo é ganhar e continuar jogando com essa camisa que é a coisa mais maravilhosa - afirmou o meia, em entrevista coletiva nesta segunda, no palco da partida.

- Jogos de Copa são todos importantes. Jogos decisivos, ainda mais. Esse é comparavel a uma semifinal ou uma final. É um jogo em que vamos brigar pela classificação. Vamos jogar com essa mentalidade - completou.


A decisão de deixar a seleção já havia sido divulgada antes mesmo da Copa das Confederações do ano passado. O jogador foi uma das grandes referências desta geração, que conquistou a Copa de 2006 na Alemanha. Na última, em 2010, na África do Sul, Pirlo & cia, comandados por Marcelo Lippi, fracassaram de forma vergonhosa. Em um grupo com Paraguai, Eslováquia e Nova Zelândia, os italianos nem sequer conseguiram passar da primeira fase, tragédia que ninguém espera repetir agora.

- Com certeza seria uma enorme decepção (a eliminação). Não só para mim, mas para todo time. Mas não estamos considerando, estamos nos preparando bem para que isso não aconteça - afirmou.

A Itália, que venceu a Inglaterra por 2 a 1 na primeira rodada e perdeu por 1 a 0 da Costa Rica na segunda do Grupo D, joga por um empate diante da Celeste. Os uruguaios foram surpreendidos pela Costa Rica na estreia, ao sofrerem derrota por 3 a 1, e depois venceram a Inglaterra por 2 a 1. Com isso, ficaram com um gol a menos de saldo e necessitam da vitória para avançar no torneio.