icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/04/2014
08:00

De qualquer maneira. Mesmo que fuja do estilo ofensivo e refinado de Enderson Moreira. Mesmo que seja como o Grêmio de 2013, com gol em uma bola e postura defensiva. O Tricolor precisa ganhar na quarta-feira. O recado para o treinador não é nem da torcida, mas da diretoria do clube gaúcho.

O diretor-executivo Rui Costa dá o tom. O Grêmio precisa da vitória de qualquer maneira na quarta-feira, contra o San Lorenzo, nas oitavas de final da Libertadores. Os últimos dois jogos reúnem a pior sequência do Grêmio na temporada, com duas derrotas consecutivas. O que pressiona Enderson Moreira.

- Se a gente conseguir vencer jogando mal, tem que vencer. Se tiver que ser na porrada, quebrando a bola, tem que vencer, para trazer a confiança de novo. (...) Não cabe a mim fazer uma avaliação externa do treinador. Ele deu um padrão, há uma oscilação natural. Tenho confiança no Enderson - disse Rui Costa.

O discurso é de confiança no trabalho de Enderson, tido como muito bom, mas que sucumbiu nas últimas duas partidas com uma goleada no Gre-Nal e derrota na estreia do Brasileirão, ainda que com mais chances que o Furacão. Mas o diretor admite que mais um resultado ruim pode fazer o comandante balançar no cargo de maneira precoce.

- Um resultado vai abalar qualquer situação, o Enderson sabe disso. É natural. Mas o torcedor está chateado, e o comandante técnico recebe as primeiras críticas. Eu sou muito criticado também. A crítica pega todo mundo. No jogo, o treinador é o protagonista. Mas todos nós somos responsáveis. Todos dependemos dos resultados. O futebol é resultado. Todo o vestiário sabe disso. Temos que buscar um outro resultado - martelou o dirigente gremista após o jogo.

Enderson Moreira tem 13 vitórias, seis empates e quatro derrotas em 23 jogos no comando do clube gaúcho e reúne 65,21% de aproveitamento na equipe gaúcha.