icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo
20/02/2015
19:39

O meia Petros não parece incomodado com a rusga entre seu empresário, Fernando Garcia, e a diretoria do Corinthians. Sobre incômodo, inclusive, o jogador sequer esboça chateação com Tite, treinador que o deixou na reserva neste começo de temporada. O foco do atleta alvinegro é claro: trabalhar duro para retomar o posto de titular na equipe do Timão.

Em entrevista concedida no início de noite desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, Petros quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre a briga entre Garcia e Edu Gaspar, gerente de futebol do Corinthians. No início de fevereiro, o empresário discutiu com o dirigente, reclamando da condição de reserva de Petros sob comando do novo treinador alvinegro, ameaçando transferir o atleta para outro clube.

– Vocês (jornalistas) estão aqui todos os dias. Vocês perceberam algo de diferente no meu comprometimento? No meu jeito de trabalho? Ele (Garcia) tem a maneira dele de pensar e agir. Se ele brigou com a diretoria, não tenho nada a ver. Não faltei a treino, não deixei de trabalhar. Foi um problema dele com o Edu. Sou a pessoa menos correta para falar sobre isso aqui. Isso não me interfere porque sou um cara batalhador e de personalidade forte – comentou o jogador.

Sincero, Petros não escondeu a possibilidade de deixar o Corinthians. O meia, no entanto, aproveitou a oportunidade para mostrar seu apego pelo clube do Parque São Jorge.

– Eu jogo em um dos principais clubes do mundo, então não é demérito para mim ser reserva no Corinthians. Já fui titular e deixei colegas na reserva. Agora é trabalhar e buscar meu espaço. Sobre deixar o clube, qualquer jogador está sujeito a isso no caso de uma proposta chegar – disse.

Sobre Tite, Petros pronunciou discurso humilde. Prometeu se esforçar ainda mais nos treinos e reconquistar a vaga de titular que tinha na equipe de Mano Menezes. Atualmente, Elias, Renato Augusto, Jadson e Emerson Sheik fazem uma linha de quatro meias mais avançados no esquema tático do novo treinador.

– Quem sou eu para falar do Tite? Ele tem o método de trabalho dele, eu respeito e tenho prazer em jogar com ele. Tenho que readquirir minha condição. Como posso fazer isso? Trabalhando e trabalhando! Sou assim, esforçado. E pode ter certeza que já já estou de volta entre os titulares – afirmou.

Há a possibilidade de Petros ter uma chance no time titular neste domingo, contra o Ituano, pelo Paulistão, quando Tite deverá escalar time misto. A formação, contudo, não foi confirmada. No clássico contra o São Paulo, na última quarta-feira, pela Libertadores, o meia nem mesmo foi relacionado para o banco de reserva (mas deixou seu recado...).

– Quem joga Paulistão quer jogar Libertadores. Quem está na Libertadores não pode dar brecha para quem está jogando o Paulistão. Todos querem jogar, e todos se prepararam bem – avisou.