icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/04/2014
20:03

O atacante Adriano serviu para tumultuar o ambiente no Atlético-PR. É o que afirma o presidente do clube, Mario Celso Petraglia. Em entrevista à "Rádio CAP", o mandatário rubro-negro afirmou que o clima, que já não era bom, ficou mais pesado depois da chegada do Imperador, no final de 2013. Alguns jogadores com mais tempo de casa - entre eles, o zagueiro Manoel - passaram a não respeitar a opinião do treinador, segundo Petraglia. Como forma de resolver o problema, o centroavante foi dispensado, enquanto o defensor foi afastado e treinará à parte até o fim do contrato, em dezembro de 2015.

- Quando o Adriano vem para um grupo que já não está bom, cria-se um clima ainda pior. Lamentavelmente, fomos muito mal e perdemos dois jogos em razão desse ambiente. Alguns jogadores acham que são os donos do clube porque são mais velhos, ou porque se é o capitão da equipe. O Lopes (Antônio, diretor de futebol) alertou isso. Por isso, estamos mudando tudo. Precisavamos fazer algo de forma rápida, e tomamos essa decisão. Só não foi antes porque estávamos na Libertadores. Determinamos que aguardaríamos até o final da nossa participação - justificou Mario Celso Petraglia.

Manoel é titular do Atlético-PR desde 2009. E é também dono da braçadeira de capitão. A medida tomada contra ele mostra que não há lugar para privilégios no Rubro-Negro. Entretanto, o jogador pode ser reintegrado ao time principal caso mude de comportamento. A negociação também pode ser uma realidade. No momento, o Furacão é detentor de 80% dos direitos econômicos do atleta.