icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
26/04/2014
07:11

Desde a demissão de Renato Gaúcho do comando do Fluminense no início deste mês, a relação entre clube e Unimed entrou numa crise sem precedentes. Presidente da patrocinadora, Celso Barros chegou a ameaçar com o fim da parceria via imprensa. Por sua vez, o Flu sempre foi mais comedido ao tratar o tema. Entretanto, cerca de 20 dias depois, com os ânimos mais calmos também pelo bom desempenho do time, o tom da discussão começa a mudar. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, Peter disse ter aberto o diálogo.

– Conversei com o Celso ontem e ele foi bastante agradável. Posso garantir que da minha parte não existe problema algum. Em três anos que presido o Fluminense jamais reclamei do Celso na imprensa e quero que a Unimed siga conosco. É uma grande parceira – afirmou cordialmente.

O mandatário do Fluminense também minimizou o episódio que culminou na saída de Renato e salientou que pensou também em Celso Barros quando optou pela chegada de Cristovão Borges ao comando do time:

– Foi uma divergência pontual e técnica. Trouxemos o Cristovão naquele momento para que ele tivesse tempo para preparar a equipe para o início do Campeonato Brasileiro. Também já sabia que o próprio Celso desejava trabalhar com Cristovão por gostar muito dele.

Embora não conversasse com o presidente da patrocinadora há um certo tempo, Peter contou que o vice de futebol, Ricardo Tenório, vinha mantendo contato regularmente com Celso para tratar de assuntos referentes ao time de futebol. Nem mesmo a diminuição da capacidade de investimento da patrocinadora chega a preocupar. Por isso, ao menos, no que depender do Fluminense, a relação continua.

Bate-Bola - Peter Siemsen - Presidente do Fluminense

‘Os jogadores podem falar com o Celso Barros’

Os jogadores tiveram uma reunião com o Celso Barros recentemente. O que acha disso?

Penso que é algo natural. Não vejo problema algum nisso. A Unimed é responsável direta pelo pagamento de grande parte dos salários de vários deles, referentes aos direitos de imagem. Ainda existem contratos que terminam no fim da temporada. Não há problema algum neles procurarem o Celso.

Por falar nas renovações, como estão as negociações?

Sabemos que a Unimed reduziu a capacidade de investimento no clube em 30%, o que não chega a ser um grande problema, uma vez que investe um grande montante. Estamos negociando diretamente com os jogadores, mas temos que ter consciência do nosso poder de investimento antes de assinar qualquer acordo. Em breve, alguns casos terão soluções.

O Gum, por exemplo, tinha dado um prazo até o fim do mês que vem para renovar...

Depois desta entrevista, o próprio Gum me procurou e disse que não era aquilo que queria ter dito. Entendo a ansiedade dele e não o culpo por isso. Estamos conversando com ele e outros jogadores.