icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/11/2013
14:05

A eleição presidencial no Fluminense será no próximo sábado e mesmo sendo candidato à reeleição, Peter Siemsen já está pensando no futuro. Na última segunda-feira, o atual presidente concedeu uma entrevista à Rádio Tupi falando sobre a montagem do elenco para 2014 e citou dois dos principais jogadores do time (Fred e Diego Cavalieri), ressaltando que o clube não pensa em negociá-los.

- O Fluminense não abre mão do Fred e do Diego Cavalieri, são jogadores de Seleção. Os dois são fundamentais para a próxima temporada. Eles só deixam o clube com duas condições. O pagamento da multa integral e o pedido deles para sair - disse.

Sobre o elenco para o próximo ano, o mandatário falou sobre uma espinha dorsal para o time se apoiar. Peter citou três jogadores que costumam ser lembrados por Felipão nas convocações (Fred, Cavalieri e Jean), o argentino Darío Conca, reforço para a próxima temporada, e o lateral-esquerdo Carlinhos, que está fora por lesão muscular na coxa esquerda. O mandatário afirmou que o clube vai fazer apostas em nomes desconhecidos.

E MAIS
- Diego Cavalieri, sobre Prudentão: 'Temos uma boa lembrança de lá'
- Indicado por Caetano, Dorival teve 'concorrência' de Paulo Autuori

- Eu acho que nosso elenco para o ano quem tem que se apoiar em um tripé. Nós temos três jogadores de Seleção Brasileira, o Conca, o Carlinhos  e os atletas da base que serão utilizados na formação desse elenco, além de buscar jogadores desconhecidos que possam brilhar no clube - explicou Peter.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Deley
Eu não analiso a pessoa, eu analiso o conjunto da obra. E foi por isso que eu resolvi entrar nessa disputa, pela continuidade do trabalho e pelo temor de um grande retrocesso pelo conjunto da obra do candidato adversário
 
Campanha no Brasileirão
Tivemos algumas perdas importantes, algumas por venda e outras por contusão, e isso acabou nos colocando em uma situação difícil, mas o elenco é forte e com algumas mudanças ele pode voltar a brigar por conquistas.
 
Sofrimento na torcida
Sofri muito no domingo e vibrei muito com o gol do Gum. O Fluminense é assim tira forças do fundo da alma.
 
Novo vice de futebol
Não tenho nome pré-definido. Estou achando importante esse trabalho na vice presidência de futebol. O futebol está mudando e a vice presidência de é complicada, eu prefiro ter uma pessoa mais afastada resolvendo coisas externas e o gerente de futebol fica focado nos assuntos de campo e bola.
 
Não me arrependi de ter acumulado o cargo e fico feliz do trabalho que fiz. Ataquei heranças históricas do clube.
 
UNIMED
O contrato com a Unimed-Rio foi renovado e tem uma renovação automática por mais um ano. É o maior contrato de patrocínio do Brasil, essa parceria nos permitiu ter um investimento fora da nossa realidade, conquistamos títulos importantes.
 
Momento mais difícil como presidente
O momento mais difícil foi no momento da saída do Muricy. Estava tudo muito recente, a herança era pesada, muitas dívidas, falta de estrutura. Foi o título mais caro da história do clube.
 
Saída de Vanderlei Luxemburgo
Não houve um desgaste na relação. Teve conversa, avaliação. Eu sou presidente porque sou torcedor. Naquele momento que a gente perdeu para o Vitória, preferi não tomar uma decisão de cabeça quente. Preferi esperar os próximos resultados, mas eles não vieram. Eu assumi a contratação do Vanderlei e também a demissão dele. Assumi a decisão junto com a patrocinadora.
 
Melhora da estrutura médica do clube
Se você observar ao longo do tempo, a exigência aumentou muito no futebol e a estrutura que a gente tem no clube não permite essa evolução. Por isso nosso principal objetivo é a construção do CT. Pela privacidade e estrutura. A gente precisa investir nessa estrutura e com isso a nossa capacidade médica, de preparação física e fisiologia vai melhorar muito.
 
Eleição
Fizemos a eleição no sábado porque muitos sócios do clube moram fora do Rio. Hoje, nós temos 200 sócios em São Paulo, 300 sócios em Brasília. Eles me ligam e falam que querem votar.
 
Como o voto não é obrigatório, é difícil fazer uma projeção. Quanto mais sócio votar, mais credibilidade para o clube. Meu maior sonho é que todo torcedor tricolor fosse sócio do clube. Nós temos 25 mil sócios no momento. O sócio-futebol tem menos de um ano e sem nenhum investimento, mas nossos números são bons.
 
Bom Senso FC
Eu sou favorável da adequação ao calendário europeu para divulgar nossas marcas, agendar jogos com os europeus. Sou a favor de a gente trabalhar a melhora do nosso calendário, interagir mais com os clubes europeus. Melhorar as leis esportivas também. Eu sou muito critico ao calendário e as cotas fixas no futebol, tem que ser um reconhecimento, trabalhar com o índice de audiência.