icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
10/12/2013
18:09

O planejamento do Fluminense para 2014 já começou. Em entrevista coletiva concedida nas Laranjeiras, o presidente Peter Siemsen anunciou a primeira grande mudança na direção do futebol. Conforme o LANCE!Net já havia antecipado, o diretor Rodrigo Caetano não irá permanecer no clube e em seu lugar já foi contratado Felipe Ximenes, que atuou como coordenador do Coritiba na última temporada. 

 - Fechamos um acordo para que uma nova pessoa venha gerenciar o futebol do Fluminense e o Felipe Ximenes assina contrato com a gente amanhã se tudo der certo. Apesar da tristeza de domingo, o trabalho já começa, o planejamento inicia e a partir de agora tem outra pessoa respondendo a vocês. O Felipe Ximenes conhece o Fluminense, já passou pelo clube, fez um trabalho parecido no Coritiba e estou acreditando que ele pode contribuir agora. Um trabalho de crescimento sustentável, recuperação de parte do elenco, valorização de alguns jogadores. Isso é fundamental pelos compromissos do ano. Queremos ganhar a Série B - disse o mandatário, que fez questão de salientar que a recisão com Caetano foi amigável:

- Conversei muito com o Rodrigo Caetano, chegou a hora de seguirmos rumos diferentes, nos emocionamos bastante, sofremos juntos no campeonato e eu não quero de maneira nenhuma terminar a relação com o Rodrigo de forma ruim. O trabalho desse ano não deu certo, o do ano passado alcançou muito êxito. Seguiremos rumos diferentes, mas o trabalho, reconhecimento, não serão apagados. Onde estiver, ele vai fazer um excelente trabalho, com títulos e aqui terá uma pessoa pronta para apoiá-lo - afirmou.

Na entrevista, Peter Siemsen também falou de outros assuntos como os boatos sobre a saída do atacante Fred, relação com a Unimed, evitou falar sobre o novo treinador do clube e da filosofia do planejamento do Tricolor para os próximos anos.

FRED

É óbvio que a gente conversou bastante em Salvador e a posição do Fluminense não mudou. O clube continua com a intenção de manter o Fred. Contamos com ele e na Seleção para ajudar nosso país. É um grande ídolo do Fluminense e para sair tem que ter interesse dele e o pagamento da multa rescisória. Boatos têm o tempo todo, ninguém procura e ficam como boatos. O atleta nos interessa, é um grande ídolo, vamos ajudá-lo para ser o artilheiro da Copa e o Brasil ser campeão. Vamos prepará-lo para esse evento e depois para nos ajudar no título da Série B.


CELSO BARROS E UNIMED
Celso e eu falamos bastante domingo à noite, sofremos com a situação, mas com a obrigação de voltar forte em 2014. A parceria tem vários jogadores no elenco. Agora é uma avaliação, antes de qualquer discussão para formar o elenco de 2014. Não é porque vamos disputar a Série B que vamos deixar de lado o estadual e a Copa do Brasil. Um trabalho vencedor como foi em 2012 e 2010, e agora pagando dívida, construindo dignidade e futuro. Não queremos entregar um clube no futuro com dívidas impagáveis. Queremos entregá-lo estruturado, com centro de treinamento, com mudanças de filosofia e gestão.

NOVO TÉCNICO

Quem vai tomar a decisão serei eu mesmo. Podem perguntar a mim e obviamente ao novo gestor. Renato Gaúcho é um ídolo do Fluminense, não vou fazer qualquer previsão, a maioria dos nomes se me perguntarem eu vou dizer que gosto por possuírem história, títulos, então não adianta ficar especulando sobre treinadores.

VICE DE FUTEBOL E COMISSÃO TÉCNICA PERMANENTE

O Mário Bittencourt é terceirizado no Fluminense na parte jurídica, especular o nome dele não faz sentido para vice de futebol que ainda será anunciado. Sobre departamento médico vai começar a discussão a partir de amanhã, mas não está no momento na pauta. Comissão técnica permanente não é tão fácil de implementar por um movimento natural do mercado, o nosso caso a ideia é ter um auxiliar fixo, acabou não acontecendo no momento que o Abel veio, mas a gente não pode deixar de ter um auxiliar técnico permanente.

RELAÇÃO COM RODRIGO CAETANO

Eu também gosto muito do Rodrigo. Deixei claro isso. Continuo gostando muito, mas quando passa por um processo como o desse ano há um desgaste natural, não do ponto de vista pessoal, continuo gostando dele, torço por ele e vai ter um amigo aqui. Com relação ao Celso está dentro da linha, estou junto com ele e conto com ele para construir um grupo muito bom.