icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/11/2013
07:02

Hoje é o primeiro dia dos próximos três anos do Fluminense Football Club. A partir das 9h, sócios-contribuintes e proprietários definirão o futuro presidente da instituição. Enquanto o advogado Peter Siemsen, apoiado pela coligação “Fluminense Eterno Amor”, tenta a reeleição, o deputado federal e ex-atleta do clube, Deley, é o candidato da oposição tendo como base de apoio o grupo “O Fluminense Somos Todos Nós”.

O pleito será histórico. Mais de oito mil sócios estão aptos a votar, número que significa um colégio eleitoral três vezes maior do que o das últimas eleições, em 2010, quando Peter Siemsen superou Julio Bueno com 1.726 votos contra 831.

As últimas semanas foram marcadas por intensa campanha nas Laranjeiras. Apoiadores de ambas as candidaturas estiveram no clube paramentados com camisas e adesivos. Também foram distribuídos diversos panfletos com as propostas de cada candidatura.

Característica interessante desta eleição é a forte atuação de ex-jogadores. Enquanto Assis e Romerito fazem campanha por Peter Siemsen, Paulo César Caju e Duílio estão ao lado de Deley.

Outra questão importante a ser ressaltada é a formação do Conselho Deliberativo, instituição que garante a governabilidade, isto é, a capacidade do presidente de implementar as propostas de mudança sem que estas acabem vetadas posteriormente.

Neste sentido, dois grupos foram bastante privilegiados nas conversas. A Flusócio, em caso de vitória de Peter, pode chegar a 90 cadeiras no conselho, número bem maior do que o de outros grupos. Situação similar a que ocorre com a Democracia Tricolor em hipotética vitória de Deley. A sorte está lançada.

COM A PALAVRA - PETER SIEMSEN

Quero dar continuidade ao trabalho de reorganização do clube. Deixar o Deley assumir a presidência, com as pessoas que estão ao seu lado, é um retrocesso. Meu objetivo é deixar o Flu com CT construído, 100 mil sócios e orçamento organizado. Com as certidões negativas de débito poderei trabalhar melhor nos esportes olímpicos. É fundamental separar o futebol do social, cada um com seu caixa próprio. Ainda estarei ao lado do Celso e pretendo explorar mais o Maracanã com ativações. O Flu será protagonista.

COM A PALAVRA - DELEY

A atual gestão teve muitas promessas não cumpridas e desiludiu as pessoas. Quero dar um tratamento mais adequado aos esportes olímpicos,
com uma parceria que estou desenvolvendo com a Fundação Getúlio Vargas. Acho que tenho muito a agregar também ao futebol. Xerém será uma fábrica de atletas e cidadãos e Celso Barros será tratado com carinho. É um grande parceiro. Rediscutirei o contrato do Maracanã e não delegarei responsabilidades. Assumirei a presidência de uma forma plena.