icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/11/2014
20:32

No próximo sábado, o Palmeiras saberá qual será seu presidente nos próximos dois anos. A cinco dias do primeiro pleito aberto para sócios, Paulo Nobre e Wlademir Pescarmona encomendaram pesquisas de intenção de votos, e os resultados foram divergentes. De acordo com os números levantados pelo estafe da situação, o atual presidente está à frente; para os opositores, Pescarmona é quem lidera.

A pesquisa feita pela Stochos Sports & Entertainment por telefone com 608 pessoas entre quarta e sábado, e nela 50,2% dos sócios admitiu que votaria em Paulo Nobre. Pescarmona vem neste levantamento com só 19,2% dos votos, enquanto 28,8% ainda não sabem em quem votar, e os outros 1,8% não aprovam nenhum dos candidatos.

A equipe de Pescarmona, por sua vez, ouviu 906 pessoas por telefone e constatou que 35% dos eleitores votariam no candidato de oposição, contra 32% dos que escolheriam Nobre. Entre os que ainda não sabem, são 20%, e 13% dos que foram ouvidos votariam nulo.

No levantamento anterior feito pelo opositor, o atual presidente estava na frente, então o resultado esta prévia caracteriza uma virada. O levantamento não foi feito por um instituto de pesquisas. No de Nobre, também, houve queda, já que inicialmente ele estava com 60% dos votos.

Cerca de 10 mil sócios estão aptos a voto, mas a expectativa é de que por volta de 5 mil palmeirenses participem da eleição, a primeira que ocorrerá de forma direta no clube. O pleito será no mesmo dia do importante confronto com o Internacional, às 19h30, de olho na luta para evitar o terceiro rebaixamento em 12 anos.