icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/11/2013
13:14


Após três anos como técnico do Corinthians, Tite tem só mais 12 dias de trabalho à frente da equipe. Campeão de praticamente tudo o que disputou, entre Paulista, Brasileiro, Libertadores e Mundial, o treinador se lembra com carinho de todas as conquistas, e também do sentimento de gratidão com o qual os torcedores estão o tratando nas últimas semanas. Apesar de toda a felicidade, ele não esconde que deixou algumas situações mal resolvidas no Parque São Jorge.

- Ficaram duas situações que, se eu pudesse fazer eu faria, sim, diferente. Uma delas de não ter ajudado mais ao Adriano durante a passagem dele por aqui. Outra de não ter acontecido o jogo em Oruro. Eu não queria ter participado do jogo da morte do menino Kevin - afirmou Tite durante entrevista coletiva concedida nesta terça-feira, dia de mais emoções para o treinador em fim de contrato no Timão.

Tite chegou a afirmar, logo depois da partida contra o San Jose, pela Libertadores deste ano, que trocaria o título mundial conquistado no Japão pela vida do garoto. Na ocasião, Kevin Espada, de 14 anos, foi atingido por um sinalizador naval e faleceu no estádio Jesús Bermúdez, em Oruro, Bolívia, no dia 20 de fevereiro. Emocionado, o treinador não conseguiu conceder entrevista naquele dia. Doze torcedores do Corinthians ficaram detidos em La Paz por conta do crime, mas foram liberados em julho.

Já o caso de Adriano é mais antigo, de março de 2011. Tite comandava o Corinthians há apenas cinco meses, e a diretoria buscava um nome para substituir Ronaldo dentro de campo e também no marketing. Apesar do gol marcado diante do Atlético-MG, importante para a conquista do Brasileiro daquele ano, o Imperador só ficou uma temporada no Timão, e não rendeu o esperado em nenhum dos quesitos, além de problemas disciplinares e má forma física.

Na ocasião da rescisão de contrato, Tite foi duro com o atacante, que depois assinaria com o Flamengo, mas sem atuar. O último jogo do então camisa 10 corintiano foi no dia 4 de março de 2012.

- Ele está fora da equipe, fora da concentração. Não treinou como gostaríamos que treinasse durante a semana e evoluísse. Por isso está fora. Seus trabalhos não tiveram intensidade, qualidade, dedicação e aplicação tal qual foram os outros - disse Tite em 9 de março de 2012, sem saber que Adriano nem voltaria a atuar pelo Timão.