icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
05/11/2013
12:05

A continuidade de Tite no comando do Corinthians e a permanência do contestado Alexandre Pato no clube de Parque São Jorge depende dos dirigentes dos clube. Foi isso que deixou claro o empresário Gilmar Veloz, responsável pela carreira de ambos.

Na manhã desta terça-feira, em meio a um congresso de futebol e marketing na cidade de São Paulo, o agente preferiu se ausentar de uma opinião mais contundente sobre os dois representados. Sobre o camisa 7 do Timão, Veloz garantiu que o pênalti desperdiçado contra o Grêmio ainda mexe com a cabeça do jogador.

- Como o próprio treinador (Tite) disse, é trabalhar. É passado, mas o que aconteceu está muito marcado na vida do atleta, é procurar trabalhar e correr atrás do prejuízo. Nas coisas ruins é que você tira o aprendizado. Isso que ele está passando servirá para o resto da vida dele, é procurar errar o menos possível porque essa cobrança faz parte - afirmou o empresário, que evitou falar de uma saída na janela de transferência em janeiro.

- Essa pergunta você tem de fazer para a diretoria do Corinthians, ele tem contrato com o clube e eu não posso falar nada. Isso é uma coisa do Corinthians, ele tem contrato e o clube é quem pode falar disso - completou.

Sobre o treinador, Gilmar Veloz garantiu que respeitará a decisão que for tomada por Tite.

- É esperar o final do campeonato, como sempre fizemos, e o Tite liga e determina o que eu faço. Ainda não tenho orientação por parte dele. Essa pergunta tem de fazer ao Tite, eu só faço parte dos contratos. O dia a dia quem tem de resolver é ele mesmo - avisou.