icons.title signature.placeholder Russel Dias
02/04/2014
12:02

Além de conquistar seis títulos do Campeonato Brasileiro, dois da Copa Libertadores da América e dois do Mundial de Clubes, o Santos se notabilizou entre os anos 1950 e 1970 por excursões no exterior e por ser convidado para inaugurar estádios de outras equipes. Feito que voltará a acontecer nesta quarta-feira diante do Mixto-MT, em partida válida pela Copa do Brasil e pela inauguração da Arena Pantanal.

- Era normal, nós estávamos acostumados a inaugurar estádio na época. Inauguramos alguns no exterior, é uma satisfação íntima, se você for lembrar, mesmo muito tempo depois, é uma satisfação. Principalmente quando é um campo bonito, bem planejado. O Santos é um time de prestígio mundial, é um time que jogou Coutinho, Pelé e Pepe, o maior ataque da história, e jogadores de Seleção Brasileira - relembrou Pepe, ídolo do Peixe, ao LANCE!Net.

O Canhão da Vila garante estar feliz por mais uma inauguração protagonizada pelo Santos, mas lamenta que os estádios construídos para a Copa do Mundo deste ano tenham enfrentado tantos problemas. Para Pepe, casos de corrupção e atraso nas obras são questões culturais dos brasileiros.

- O brasileiro deixa tudo para a última hora, devia ter mais fiscalização por parte das autoridades - alertou, sem deixar de lembrar a diferença para o que viu no Mundial de 50 e exaltar a possibilidade do Brasil sediar novamente uma Copa.

- É bom que os estádios estejam preparados para a Copa. Tinha 15 anos em 1950 e vi como era gostoso participar de uma competição como essa. A sede, apesar de atrasada, estão fazendo o possível para estar em condições. Nós não ficaremos devendo em nada para os outros.