icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes
19/11/2013
12:27

Paulo Pelaipe adotou um discurso padrão sobre a possível saída do Flamengo e, na véspera da decisão da Copa do Brasil, voltou a desconversar que deixará o clube em 2014.

O dirigente aproveitou para criticar a postura de alguns dirigentes, insinuando, sem citar nomes, que no mercado alguns executivos "plantam" os nomes nos clubes.

- Quando fui apresentado eu disse que o Flamengo iria disputar título. Algumas pessoas acharam que eu tinha me equivocado, mas o foco é todo esse. Depois da competição vamos analisar. O mercado ferve, tem alguns executivos fora do mercado e começam a plantar. E são figurinhas carimbadas, todos os anos fazem isso. Não preciso disso, fazer lobby na imprensa para trabalhar. Se eu não ficar no Flamengo, tenho lugar para trabalhar. Para mim foi uma honra, um presente de Natal que eu tinha recebido antecipadamente - disse, ironicamente, o dirigente.

O diretor também criticou o momento para se discutir o futuro dele no Rubro-Negro pelo fato de o time estar em uma decisão de Copa do Brasil. Pelaipe ainda aproveitou para mandar um recado para quem quer a saída dele dentro do Flamengo.

- Meu contrato é claro, transparente, não tem multa rescisória. Existe uma confiança da direção. Sou o executor de uma política de futebol e estamos contrariando algumas coisas dentro do clube. O Flamengo hoje praticamente não tem jogadores dos principais empresários do país. Quando cortamos privilégio, alguns incomodados que querem voltar a ter regalias do passado querem multar - disparou o dirigente.

Nesta terça-feira, a coluna De Prima, do LANCE!Net, noticiou que o Rubro-Negro não renovará com o atual diretor e está atrás de Felipe Ximenes, que estava no Curitiba, e de Rodrigo Caetano, do Fluminense.

Adeus! Pelaipe pode deixar o Flamengo