icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Igor Siqueira e Thiago Correia
05/06/2014
13:00

Cidade onde tem residência e onde foi palco para conquistas importantes com o Palmeiras, São Paulo não causa temor a Luiz Felipe Scolari em relação ao histórico da torcida em jogos da Seleção Brasileira. Contra a Sérvia, nesta sexta-feira, no Morumbi, o técnico comandará o Brasil pela primeira vez na capital paulista.

Bem quisto pelos paulistas apesar de ter trabalhado apenas no Verdão, Felipão aposta em um bom ambiente entre torcida e time antes da estreia na Copa, que também acontecerá na cidade.

- Serei bem mais flexível a uma ou outra situação de desconforto que possa ocorrer. Sei que tenho bom ambiente em todas as equipes em São Paulo. Mas é hora de mudar essa situação hipotética de São Paulo. Quando Marin me perguntou se poderia jogar em São Paulo, disse que sim. Obedeço. Disse a ele que poderíamos conversar com o pessoal de São Paulo, falar com o torcedor, afinal vamos jogar dia 6 e dia 12, o que é algo maravilhoso para a cidade. Muita gente já está em São Paulo para o início da Copa. Agora, então, é hora de receber o carinho da população de São Paulo - comentou o técnico.

Apesar de acreditar em um cenário de apoio para o Brasil, Felipão sabe que o torcedor paulista é crítico e, para evitar qualquer situação desconfortável, aposta que o empenho da equipe em campo minimizará qualquer resultado negativo.

Felipão compara elenco atual com a Seleção de 2002

- Quando se escolhe uma cidade para fazer um jogo antes da Copa, é porque temos a confiança de aquele torcedor vai nos ajudar as dificuldades. Se a história diz que São Paulo é um pouco arredia à Seleção, é hora de mudar isso e jogar bem para o torcedor acreditar. O torcedor precisa ter uma atitude de torcida brasileira e fazer com que São Paulo seja nossa casa a partir de agora - disse Felipão.

Felipão elogia Willian, mas ainda espera Oscar contra a Sérvia