icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/07/2014
08:01


Já se passaram 13 rodadas e o Vasco só esteve em uma delas no G4 da Série B. Mesmo com um jogo a menos do que os adversários que estão acima na tabela, é notório que o desempenho fugiu do planejado e, aos poucos, gera muita preocupação dentro de São Januário e entre os torcedores.

Para completar, logo após o empate com a Ponte Preta, sábado, o técnico Adilson Batista usou, pela primeira vez, um tom de preocupação com a campanha vascaína. Sinal de que algo fugiu do controle. Ao ser perguntado sobre a distância para o G4, foi curto e enfático.

– Já era para ter ocorrido no jogo passado – resumiu.

Hoje, a distância para o último colocado do G4, Avaí, é de quatro jogos. Com a partida que tem a menos (contra o Náutico, dia 12, fora de casa), pode ir a apenas um. Mas para isso necessita vencer, o que não tem acontecido com frequência. A liderança está mais longe ainda, já que o Ceará está oito pontos à frente. Por isso, Adilson não poupou os jogadores na hora de criticar a atuação contra a Ponte Preta.

– Não fiquei satisfeito com o futebol e com o resultado. Sabíamos que teríamos dificuldade depois de quarta, mas temos que lembrar que eles tiveram a volta de vários jogadores e mudaram o estilo de jogo. Nosso objetivo era já der dado a arrancada. Precisamos reagir logo e estou cobrando isso – disse.

Outro que também não está insatisfeito com os resultados recentes é o atacante Kléber.

– Conto nos dedos as vezes que venci aqui. Não considero o empate ruim (contra a Ponte). Considero ruim contra o América-RN, porque foi em casa e jogamos bem. A Ponte vai tirar pontos de muitos times lá de cima, mas precisamos melhorar, principalmente na nossa casa.

Que comece já no sábado!