icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/03/2014
22:20

Pelas dicas de Luiz Felipe Scolari, o amistoso desta quarta-feira da Seleção Brasileira vai valer mais para Fernandinho do que para Rafinha. Apesar de Scolari não desvalorizar nem tirar a chance dos dois de irem à Copa, dependendo do desempenho que tiverem no Soccer City, em Johanesburgo, contra a África do Sul, a partir das 14h (de Brasília), o treinador indicou que já tem pelo menos 20 nomes fechados.

Ou seja, falta definir três nomes. E pela análise do trabalho até aqui, a situação fica mais favorável ao volante do Manchester City, porque o passaporte de Lucas Leiva ainda não está carimbado para a Copa. O mesmo não ocorre na lateral direita, que tem Daniel Alves e Maicon no gosto do treinador. Outras brechas são no gol e na zaga.

– Deste grupo que está aqui, tenho provavelmente 90% da Seleção. E se for perguntar aos jornalistas do Brasil, quem não acertar 20 nomes da lista final é porque não tem interesse na Seleção. No mínimo 20 todos acertarão – disse.

Fernandinho e Rafinha foram confirmados como titulares no treino de ontem, dando descanso a Dani Alves e Luiz Gustavo.

– Eles começam e devem terminar – decretou Scolari.

A chance no último jogo da Seleção antes da divulgação da lista final para a Copa anima.

– Foi muito importante, porque está em cima, e o que eu fizer agora vai ser válido. Quero me firmar e estar entre os 23 que vão à Copa – afirmou Fernandinho, que no fim de semana sagrou-se campeão da Copa da Liga Inglesa com o Manchester City.

A esperança de estar no Mundial também vale para Rafinha, apesar do cenário complicado:

– É como ter uma chance aos 44 do segundo tempo. Estou na última. Tenho que deixar boa impressão. Não importa se terei um minuto ou o tempo inteiro. Tenho de deixar uma boa impressão.

No amistoso que vai servir para homenagens ao ex-presidente Nelson Mandela, morto em dezembro de 2013, a África do Sul também ”chora” a ausência de outro líder: o capitão e goleiro Itumeleng Khune, que foi cortado por lesão.

– Perder o Khune é um grande golpe. Ele é um goleiro de topo, provavelmente está entre os 10 ou 15 melhores do mundo. É ruim perder um goleiro como ele – afirmou o técnico Gordon Igesund, que ressaltou não ter escolhido o novo dono da faixa de capitão:

– Ainda não decidi os titulares. Quero ter certeza que faremos as coisas adequadamente. Ainda temos que analisar vídeos do adversário. Assim que eu decidir os 11, vou poder anunciar o capitão.

ÁFRICA DO SUL X BRASIL
Local: Soccer City, em Johanesburgo (AFS)
Data/Hora: 5/3/2014, às 14h (de Brasília)
Árbitro: Antonio Caxala (ANG)
Auxiliares: Jerson dos Santos e Julio Gonçalves da Silva Lemos (ANG)

ÁFRICA DO SUL: Williams, Ngcongca, Nthethe, Khumalo e Matlaba; Furman, Jali, Tshabalala e Serero; Parker e Rantie. Técnico: Gordon Igesund

BRASIL: Julio Cesar; Rafinha, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Fernandinho, Paulinho, Hulk e Oscar; Neymar e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari