icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
21/02/2015
14:40

Pedro Rocha iniciou o ano de 2015 como um mero coadjuvante, no entanto, aos poucos,  o tímido garoto de 20 anos começa a ganhar seu espaço no Grêmio. O atacante ganhou chances no time após as saídas de Marcelo Moreno e Barcos e está aproveitando da melhor maneira. Em sua primeira partida como titular, contra o Passo Fundo, na última quarta-feira, Pedro Rocha se destacou pela velocidade e pelo gol marcado.

Nascido em Vila Velha, no Espírito Santo, Pedro iniciou sua carreira no Juventus, aos 17 anos. O jogador fez testes para o Palmeiras, mas foi reprovado. No Juventus, Pedro chegou no fim de 2011, em uma parceria com o Diadema, que detinha seus direitos econômicos e o cedeu por empréstimo.

Seu primeiro técnico, Celinho Spadotti, que comandavada os juniores na época, não demorou para perceber o talento do garoto. Anos antes, Spadotti, que trabalhava no Juventude, revelou outros nomes que viriam a se destacar pelo Tricolor, como Alex Telles, Ramiro e Bressan.

Sobre os tempos que comandava Pedro Rocha no Juventus, Spadotti, 60 anos, lembrou uma história curiosa. Durante os jogos, o técnico utilizava um velho boné do garoto.

- O Juventus tinha uma regra disciplinar que proibia o uso de bonés. Então, sempre que chegava na portaria, o Pedro deixava o dele comigo. Passei a usá-lo nas partidas, e sempre que ele fazia gols, comemorava apontando para a cabeça - disse Spadotti ao "Zero Hora".

O ex-técnico de Pedro Rocha ainda comentou ao "Zero Hora" que Pedro Rocha se destacava pela versatilidade, atuando como centroavante e também pelo lado do campo. A velocidade sempre foi seu forte.

- Ele tem uma ótima arrancada, quando sai na frente é difícil ser alcançado - conta o técnico.

Em 2012, o atacante se destacou no Paulista de Juniores, com 18 gols marcados pelo Juventus. Na Copa São Paulo do mesmo ano, Pedro voltou a fazer bonito, balançando as redes seis vezes. Nas oitavas de final da competição o Juventus foi eliminado pelo Grêmio, mas a atuação do jovem atacante despertou a atenção do Tricolor.

Em 2013, Pedro chegou a Porto Alegre. André Jardine foi seu primeiro técnico na categoria sub-20. As atuações de destaque de Pedro Rocha seguiram acontecendo com frequência, contou Jardine.

- Contra o Lajeadense, pelas quartas de final do Gauchão de juniores, vencemos por 4 a 0 e ele marcou duas vezes. Um deles foi um golaço, ele driblou metade do time e entrou com bola e tudo. Para o Pedro, aquele jogo foi um divisor de águas - disse Jardine ao "Zero Hora".