icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira e Paulo Victor Reis
27/11/2014
06:03

Opositor ferrenho de Mauricio Assumpção, Carlos Eduardo Pereira foi eleito presidente do Botafogo e agora tem grandes desafios pela frente. Se antes ele criticava as decisões da diretoria, agora terá de lidar com a oposição de importantes figuras políticas do clube, como o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro.

Consciente dos inúmeros problemas que terá para resolver, o novo mandatário do Glorioso pede união pelo resgate da credibilidade do clube, atolado em dívidas.

– O Botafogo precisa resgatar sua credibilidade, chega de humilhações. Este ano foi duro para a torcida. Temos que marcar um reencontro com o velho Botafogo, que aprendemos a amar. O próximo ano será extremamente difícil. Temos que estar juntos e unidos – comentou Carlos Eduardo.

A nova diretoria se reuniu nesta quarta-feira em General Severiano para traçar planos. Depois de ficar um dia inteiro na sede – na eleição –, Carlos Eduardo voltou ao clube na manhã de quarta-feira e já começou a trabalhar.  

O primeiro grande desafio do novo presidente será pagar a quarta parcela da entrada do Alvinegro no Refis da Crise – programa de parcelamento de dívidas com a União. A conta de R$ 3,5 milhões vencerá amanhã. Carlos Eduardo diz ter um plano para solucionar esta situação.

– Já identificamos que o clube possui bloqueados R$ 7,5 milhões. Esperamos que nossos advogados consigam que o dinheiro seja transferido para outra conta da Fazenda para, assim, resolvermos a questão.

Os candidatos derrotados – Carlos Thiago, Marcelo Guimarães e Vinícius Assumpção – desejaram sorte ao novo mandatário. Esta sorte, porém, no futuro, deve virar cobrança por um novo e melhor Botafogo.