icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/02/2015
08:29

Com gol, assistência e boa atuação, o argentino Centurión estreou em grande estilo pelo São Paulo na goleada sobre o Bragantino por 5 a 0, no último sábado, em Bragança Paulista. Agora, o hermano vive a ansiedade de poder entrar em campo pela primeira vez no Morumbi e ajudar o time no duelo contra o Osasco Audax, às 17h, válido pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Como ainda tem mais um jogo de suspensão para cumprir na Libertadores, Centurión não poderá enfrentar o Danubio (URU) na próxima quarta-feira - já não jogou contra o Corinthians - e por isso começará a partida deste sábado no banco de reservas.

- Imagino um estádio muito grande, que representa o tamanho do São Paulo, e por isso a expectativa é grande. Estou tranquilo, mas com vontade de poder defender o time de novo. Sempre ouvi coisas boas sobre o Morumbi, e tomara que eu possa fazer um grande jogo caso seja escolhido pelo treinador - afirmou Centurión. ao site oficial do clube.

Apesar de ainda buscar o entrosamento ideal e conhecer melhor os novos companheiros, o argentino tem se destacado nas atividades realizadas no CT da Barra Funda. No jogo-treino com o Nacional, na última quinta-feira, o camisa 20 buscou as tabelas com Alexandre Pato e deu trabalho aos marcadores. Além de balançar as redes, o meia-atacante deixou mais uma vez boa impressão e se movimentou bem pelas beiradas do campo.

- Como sempre digo desde a minha chegada, estou tranquilo aqui. Tenho treinado firme para que o técnico decida quem vai jogar. E, obviamente, quero jogar. Mas temos que esperar para saber quem vai para o jogo. Estou à disposição e procurando o meu espaço na equipe para ajudar - destacou o hermano.

Centurión tem 22 anos e se destacou pelo Racing (aRG), atual campeão argentino. Pelo estilo de jogo, mesclando velocidade e dribles, o atleta é uma das esperanças do técnico Muricy Ramalho para dar mais profundidade ao time.

VOLTA AO MORUMBI

O São Paulo vai jogará no Morumbi pela primeira vez este ano. Isso porque o estádio passava por reforma no gramado e só agora foi liberado. O último confronto no palco foi em 30 de novembro do ano passado, contra o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro. O empate por 1 a 1 marcou a despedida de Kaká, que passou seis meses no clube antes de se transferir para o Orlando City (EUA).