icons.title signature.placeholder David Nascimento e Eduardo Mendes
29/11/2013
09:01

Publicamente, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, e o vice de futebol, Wallim Vasconcellos, garantem a permanência de Paulo Pelaipe para 2014 e a tendência é a de que o diretor exerça a cláusula de renovação automática no contrato feito este ano.

Não foi apenas a conquista que pesou para que a diretoria mantivesse a postura de apoiar o dirigente. Houve apelo de parte dos jogadores do Flamengo, que dedicaram, internamente, o troféu da Copa do Brasil a Paulo Pelaipe.

Recentemente, houve uma conversa do vice de futebol com Felipe Ximenes e até valores foram discutidos. Apesar de Pelaipe não ser unanimidade dentro do Flamengo, Ximenes também ganhou resistência e as conversas ficaram estagnadas.

A permanência que se desenha do diretor de futebol volta a fortalecer Pelaipe e o apoio de Bandeira e Wallim ao dirigente, que sofreu com críticas durante o ano. Com salário de R$ 90 mil e prêmio de R$ 360 mil pelo título da Copa do Brasil, conforme o LANCE!Net publicou na semana passada, Pelaipe não é visto internamente como um dirigente de alto custo.

O acordo feito entre o dirigente e o Flamengo exige que a prorrogação do vínculo por mais uma temporada só poderá acontecer mediante um termo aditivo que deve ser assinado pelas duas partes. E o Rubro-Negro tem prioridade para cobrir uma possível oferta em um prazo de dez dias.

Veja a cláusula de renovação do contrato de Paulo Pelaipe: