icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
19/11/2013
09:33

O ressurgimento de Valdivia no segundo semestre deste ano fez com que a diretoria começasse a planejar o time do centenário com ele vestindo a camisa 10, mas é consenso no clube que o chileno, mesmo sem tantas lesões como antes, ficará fora de boa parte dos jogos. Por isso, a busca por um reserva de peso para o Mago já é pauta das reuniões de cúpula na Academia.

O nome de Alex, hoje no Coritiba, é bem visto por conselheiros e alguns aliados do presidente, mas gera certo receio pela idade elevada (36 anos). O armador, que tem Gilson Kleina como seu padrinho de casamento e no mês passado mostrou-se irritado com especulações envolvendo o Palmeiras, tem contrato assinado com o Coxa até dezembro do ano que vem.

O presidente Paulo Nobre ainda não definiu um alvo específico para a posição. Nomes do Brasil e do exterior estão sendo analisados, sempre com a ressalva de que a situação financeira do Verdão não permite grandes investimentos se não houver a ajuda de algum parceiro - o clube já estava decidido a buscar reforços para as duas laterais e para o ataque.

Nobre imaginava estar solucionando o problema do meio ao investir R$ 4,2 milhões para tirar Mendieta do Libertad (PAR), em junho, época em que Valdivia se recuperava de grave lesão na coxa direita e somava apenas nove partidas em 2013.

Mas o paraguaio, muito tímido, demorou a se adaptar ao novo país e não rendeu o esperado quando jogou como único armador do time, embora diga que essa seja sua posição preferida. Para completar, lesionou o joelho esquerdo, operou e só volta em janeiro da próxima temporada. A diretoria calcula que ele dê resultados a partir do meio do ano. Felipe Menezes, envolvido na negociação de Alan Kardec, não emplacou.