icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
21/06/2014
20:27

O treinador Paulo Bento disse que Portugal entrará em campo sem se preocupar com o calor e a umidade, que afetará também o time rival, e, sim focado, como um grupo de de guerreiros, para sair de campo com a vitória.


- Agora já chega. Já chega de conversas. Temos de jogar e não ficar falando bonito. Disse para meu jogadores: ou conseguimos um bom resultado ou estaremos eliminados. E que em caso de empate, podemos começar a arrumar as malas. Os americanos falaram que estamos entre a parede e a espada. Vamos preferir a espada. Se todos os jogadores escolherem a espada estaremos muito mais perto de lutarmos pelo nosso objetivo, a vitória contra os Estados Unidos.

Criticado pelo fato de Portugal ter escolhido uma cidade fria, Campinas, como QG, enquanto jogaria em cidades quentes, como Salvador e Manaus, ele chamou para si a responsabilidade.

- Não sou perito em climatologia. Mas posso dizer que o único responsável pelo planejamento do mundial fui eu. Escolhi por condições de trabalho, de distância entre hotel e CT; entre hotel e aeroporto. E também porque a minha prioridade foi potenciar ao máximo o treino. Dizer que levamos 4 a 0 da Alemanha pelo clima:? Não perdemos por não estar mais quente e úmido do que estávamos acostumados. E sim por um conjunto de fatores.

Paulo Bento confirmou que Raul Meireles está escalado entre os titulares e sua única dúvida é se Bruno Alves se recuperará a tempo de entrar em campo. Caso seja vetado, Neto assume o seu lugar. O time português terá quatro desfalques: Rui Patricio, Fabio Coentrão, Pepe e Hugo Almeida.