icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/02/2015
08:05

A estreia do São Paulo no Morumbi pela Copa Libertadores teve apenas 16.689 torcedores pagantes. O problemático novo sistema de venda de ingressos e a forte chuva que atingiu a capital paulista na noite de quarta-feira afastou a torcida do estádio na goleada por 4 a 0 para cima do Danúbio (URU).

- Caiu muita chuva de tarde, muito trânsito, dificultou todo mundo de chegar. Uma derrota para o rival também acaba afastando torcedores do estádio, mas uma vitória como essa fará o torcedor comparecer, sem dúvida nenhuma. A gente jogando e mostrando no campo também vai fazer com que eles venham - disse o capitão Rogério Ceni, relembrando a derrota por 2 a 0 para o Corinthians na abertura da fase de grupos da Libertadores.

A expectativa do São Paulo para a primeira partida no Morumbi pelo torneio continental era de 30 mil pagantes, quase o dobro dos 16.689 que compareceram. Segundo Douglas Schwartzmann, vice-presidente de comunicação e marketing do clube, 20 mil ingressos haviam sido vendidos só até o meio-dia de quarta-feira. Assim, quase 4 mil pessoas simplesmente desistiram de ir ao Morumbi para o duelo contra os uruguaios.

O São Paulo estreou na partida contra o Danúbio seu novo sistema de venda de ingressos. Houve uma mudança da empresa que comercializa as entradas para o clube, já que o Tricolor deixou a Total Acesso para fechar com a portuguesa Smartmove, que ainda não possui infraestrutura necessária para oferecer os serviços. A migração do sistema causou diversos problemas relatados pelos torcedores, que também reclamaram da falta de comunicação do clube com seu torcedores.

O São Paulo apostou na elevação de preços para os jogos da Libertadores e lançou um pacote promocional para todos os jogos da fase de grupos. Torcedores que não adquirirem ou que não são membros do programa de Sócio-Torcedor pagam R$ 120 no bilhete de arquibancada, valor que também foi motivo de critica dos fãs.