icons.title signature.placeholder David Nascimento e Pedro Barboza
18/11/2013
15:21

Em alta no Flamengo e nas graças da torcida rubro-negra, o atacante Paulinho pode ser suspenso por seis meses pela Fifa, por conta de uma transferência para o futebol búlgaro, ainda enquanto defendia o XV de Piracicaba, em 2012. O camisa 26 rubro-negro foi emprestado ao Ludogorets Razgrad, por cinco meses, não se adaptou ao futebol europeu e retornou ao Brasil. Mesmo sem ter atuado, entrou em campo pelo clube paulista ainda estando inscrito no Ludogorets. O diretor jurídico do XV, Rodrigo Boaventura, confirmou a informação.

O XV de Piracicaba é representado no caso pelo advogado de direito desportivo, Leonardo Andreotti. Segundo ele, o Paulinho e o XV foram surpreendidos pela ação do clube búlgaro na Fifa, mas acredita que a entidade não irá punir os envolvidos. Andreotti espera uma decisão para o caso apenas em 2014.

- Paulinho foi para a Bulgária com um contrato de empréstimo e por um problema de saúde, adaptação e descumprimento de alguns termos por parte do Ludogorets, o jogador resolveu voltar. Ficou nem uma semana por lá, entrou em um comum acordo com os dirigentes búlgaros e voltou ao XV. Porém, meses depois, o XV e o jogador foram surpreendidos por esta ação do clube búlgaro na Câmara de Resolução de Disputas da Fifa pedindo indenização, suspensão de seis meses do Paulinho e de até dois anos do XV no sentido de não poder contratar outros atletas na janela. Mas na verdade, o Paulinho não descumpriu nada, foi é má-fé do Ludogorets. Estamos confiantes na defesa, as nossas provas são robustas, mas acredito que uma decisão da Fifa seja anunciada apenas no próximo ano - afirmou o advogado.

Paulinho chegou em maio deste ano ao Flamengo por empréstimo de uma temporada e logo se destacou. Para permanecer com o atacante após este período, o Flamengo precisa adquirir 60% dos direitos econômicos dele. A situação de Paulinho é semelhante à do volante Diego Silva, que também pertence ao XV de Piracicaba. No caso deste jogador, por sua vez, o Rubro-Negro precisaria comprar 80% dos direitos econômicos. O clube paulista é dono de 90% e os outros 10% estão vinculados ao pai de Diego Silva.

Integrante do "quarteto caipira" que chegou ao Flamengo pouco antes do Campeonato Brasileiro deste ano, formado ainda por Diego Silva, Bruninho e Val, Paulinho é o único que tem recebido chances desde que vestiu a camisa rubro-negra pela primeira vez e vem sendo titular já há algumas rodadas. Já foram 41 jogos, 30 como titular, marcando ainda quatro gols.

Procurado pela reportagem do LANCE!Net, André Galdeano, diretor jurídico do departamento de futebol do Flamengo, preferiu não entrar em detalhes por desconhecer o teor do processo. Já Eduardo Uram, empresário do atacante, também optou por não entrar no mérito do assunto momentaneamente por não saber dos detalhes do caso. Por sua vez, a Fifa não respondeu aos contatos da reportagem.