icons.title signature.placeholder Jonas Moura
26/03/2014
19:30

A bicampeã olímpica Paula Pequeno tentou se recuperar a tempo do segundo jogo das quartas de final da Superliga Feminina, mas não conseguiu. Devido a uma torção no tornozelo direito, ela novamente não defenderá o Brasília Vôlei contra seu ex-time, o Molico/Osasco. A partida acontece nesta quinta-feira, às 18h30, no Sesi Taguatinga. As paulistas lideram a série por 1 a 0.

– Estou me recuperando bem, mas não fui liberada. Minha maior dificuldade é ficar na ponta dos pés. Estarei na torcida ferrenha para que elas consigam surpreender – disse a ponteira, de 32 anos.

A missão não será nada fácil para o time candango. O rival carrega uma invencibilidade de 27 partidas e não sabe o que é derrota na atual edição. O primeiro encontro dos playoffs terminou com vitória do Molico por 3 a 1. Jú Maranhão mais uma vez assumirá a titularidade.

A lesão da atleta aconteceu durante a derrota do Brasília para o Vôlei Amil por 3 a 1, na última rodada da fase classificatória. Embora tenha mostrado avanços e já consiga caminhar normalmente, Paula ainda tem dificuldades para saltar. Como precaução, o departamento médico não liberou a jogadora para ficar entre as 12 relacionadas.

– Como ela já torceu várias vezes o tornozelo, virou um problema crônico. Então a recuperação demora um pouco mesmo. Com o passar do tempo, as estruturas se danificam mais – explicou ao L! Cecília Rocha, fisioterapeuta do Brasília.

Melhor jogadora da Olimpíada de Pequim, Paula ascendeu na carreira justamente no Osasco, onde foi tricampeã da Superliga (02/03, 03/04 e 04/05), além de vice-campeã em 01/02, 05/06, 06/07, 07/08 e 08/09.