icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
24/06/2014
08:30

Quando o São Paulo escolheu a cidade de Orlando (EUA) como destino para duas semanas de treino em junho, as brincadeiras sobre o encontro entre Alexandre Pato e o personagem Pato Donald foram inevitáveis. Após nove dias de concentração no Omni Resort, a reunião dos ‘pássaros’ ainda não foi promovida, mas o atacante tricolor espera que possa encontrar seu xará amanhã na folga cedida ao elenco.

– Nas redes sociais, pegaram a foto que tirei com o Mickey (no treino da última quinta-feira), cortaram minha cabeça e colocaram a do Pato Donald (risos). Isso é engraçado. Ter esse apelido e estar em Orlando também. Espero conhecê-lo – afirmou bem humorado.

Alexandre Rodrigues da Silva e Donald Fauntleroy têm personalidades opostas. O primeiro, que ganhou o apelido por ter nascido em Pato Branco (PR), é calmo, paciente. “Tranquilo’, como o próprio jogador costuma se definir. O personagem da Disney é o inverso. Esquentado, estressado explosivo. Donald parece atrair problemas e confusões nos filmes e desenhos em que aparece.

Se são opostos no comportamento, os dois têm em comum a ótima relação com os fãs. Donald seria apenas um personagem secundário da Disney, mas se popularizou rapidamente e, em 80 anos de existência, se aproxima do patamar do próprio ‘chefe‘ Mickey Mouse. Na Disney, Donald é o mais assediado por crianças e adultos nos desfiles promovidos nos parques. No resort onde o São Paulo treina, é Alexandre Pato quem atrai o maior número de fãs. É ele também quem melhor trata os torcedores.

– Eu agradeço porque eles dão força, são fundamentais. Eu nunca neguei e nunca vou negar uma foto ou um autógrafo. São momentos como esses que você vê o reconhecimento do seu trabalho – exaltou.