icons.title signature.placeholder RADAR /LANCEPRESS!
24/11/2014
12:20

A partida entre as Seleções Masters de Brasil e Argentina, disputada na Arena das Dunas, em Natal, na noite do último domingo terminou em 3 a 3. Anunciado como uma das principais atrações do evento, Claudio Caniggia não compareceu e um sósia foi escalado em seu lugar.

Vestindo a camisa número 7 e com a tradicional faixa no cabelo, idêntica àquela utilizada pelo jogador original nos tempos áureos da carreira, Daniel Cordone, entrou em campo.

Enquanto a organização do evento era taxativa em relação a veracidade do jogador, depois da desconfiança da imprensa presente, a comissão técnica admitiu que se tratava mesmo de outra pessoa.

As tatuagens de Daniel o denunciaram. Ele, que já atuou por Vélez Sarsfield, Racing e Newcastle, deixou o gramado sem falar com a impensa.

Em campo, os gols foram de Oscar Ruggeri, campeão do mundo em 1986, e Esteban Fluertes, ex-River, Plate e Cólon marcaram os gols dos hermanos. Pelo lado verde e amarelo, Beto, ex-Flamengo e Botafogo, Souza, ex-Corinthians e Flamengo e Petkovic, ídolo flamenguista, marcaram.