icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
09/06/2014
03:21

Parintins tem pouco mais de cem  mil habitantes. A distância para Manaus, de 370 quilômetros, é coberta em um dia de barco. Ou uma hora de voo. Está às margens do Rio Amazonas. Lá, como em qualquer município brasileiro, a Copa agita os torcedores. Mas com uma diferença: a cidade, conhecida nacionalmente por causa de seu festival folclórico, está com as atenções divididas. Afinal, entre os dias 27 e 29 - entre o fim da primeira fase e os primeiros jogos das oitavas - ocorrerá a disputa entre os bois Caprichoso e Garantido, que leva dezenas de milhares de turistas para a cidade.

- Em ano de Copa é assim. As competições se misturam. Em 2010, o Brasil enfrentou o Chile pelas oitavas de final. Era o dia da apuração dos votos das apresentações daquele ano. Muita gente não viu o jogo e foi para o nosso curral (quadra)  festejar o título - disse Judson Lima, um dos assessores do Boi Caprichoso, que tem a cor azul e 20 títulos.

Mas será que o fato de o Mundial ocorrer no Brasil e Manaus ser a sede de quatro jogos isso não diminuiria o interesse dos torcedores, desfilantes (aqui chamados de brincantes) e turistas?

- Pelo contrário. Ocorreu um aumento de 50% nos horários de voos de Manaus para a nossa cidade. Tanto que a prefeitura estima a presença de 80 mil visitantes neste ano. A média dos últimos festivais foi de 50 mil - disse Neudson Correia, coordenador de comunicação da prefeitura de Parintins.

Uma ajudinha da Copa, sem dúvida. Aliás, Caprichoso e Garantido, nos desfiles, cantam cerca de 20 músicas diferentes. E neste ano três das toadas (duas do Caprichoso e uma do Garantido) falam sobre a Copa do Mundo e o futebol.

Nas ruas, Várias casas estão com bandeiras do Brasil, muitos muros foram pintados em verde e amarelo. Mas sempre arranjam um jeito de colocar um dos bois no meio. Caricatura do Neymar ou de algum selecionado? Se tiver alguma está escondida.

Como bons brasileiros, os parintineses gostam de deixar tudo para a última hora e a pintura das ruas com motivos da Copa do Mundo está ficando para esta semana.

Na rua Raul Góis está um dos exemplos. Brandão, taxista e dono de um sítio no qual tem uma plantação de açaí verde e Boi Garantido roxo, se juntou com Leo Alberto, dono de um barzinho vizinho e Caprichoso até a alma, pintaram a rua para a Copa. Severino, Galo e toda a turma deram uma ajudinha. Desenharam um fuleco, colocaram o logo da Copa-2014 e um boi em cada ponta dentro de uma bandeira do Brasil, com o cuidado de o Garantido tomar todo o centro para não aparecer nem um milimetro de azul

- Foi tudo rapidinho. Em uma noite acabamos. Tem muita gente fazendo isso. Estamos preparados para a Copa e para o festival.

E se no dia das oitavas o Brasil estiver em campo e os bois desfilando?

- Vamos dar um jeito. Temos de acompanhar as duas coisas. O jogo aqui no bar mesmo - comentou Brandão, que também encheu a fachada da sua casa com bandeiras do Brasil.