icons.title signature.placeholder RADAR/RNL - Folha de Londrina (PR)
09/02/2015
00:05

Com o sistema defensivo impecável e um ataque fulminante, o Tubarão venceu o Maringá no estádio Willie Davids, por 2 a 0, e chegou aos nove pontos após a terceira rodada do Campeonato Paranaense. Léo Maringá e Hiago marcaram os gols do Londrina. Vitor pegou tudo e garantiu mais uma vitória do atual campeão do Estado.

O Clássico do Café foi uma reedição da final do ano passado, em abril de 2014, quando o Tubarão sagrou-se campeão na disputa por pênaltis, após empatar por 1 a 1 em tempo regulamentar com o Maringá. E ontem não foi diferente. A festa, mais uma vez, foi alviceleste.  O problema é que o duelo começou antes mesmo do início da partida. Alguns torcedores das duas equipes entraram em confronto em frente ao Willie Davids. Os ânimos foram esfriados pela Polícia Militar, que evitou que a briga se prolongasse, evitando que os envolvidos acabassem feridos com gravidade.

Nas duas primeiras rodadas do Estadual, no Estádio do Café, o Tubarão já havia vencido o Foz do Iguaçu e Nacional, por 3 a 0 e 1 a 0, respectivamente. Por outro lado, a Zebra somava apenas um empate e uma derrota e precisava dos três pontos. Garantir o triunfo em cima do rival dentro de casa era primordial para que a Zebra não caísse para as últimas posições da tabela.


Um dos protagonistas do jogo foi Léo Maringá. O meio-campista do LEC, que havia deixado a equipe da “Cidade Canção” em 2014 como destaque do Paranaense, foi vaiado durante todo o início da partida. Mas se vingou aos 19 minutos, calando os mais de três mil torcedores que compareceram ao estádio, mandando a bomba e fazendo 1 a 0.

Após o golaço, Léo foi comemorar no alambrado com a massa alviceleste e acabou tomando cartão amarelo.
Mesmo atrás no placar, a Zebra diminuiu o ritmo e encontrou dificuldades para criar jogadas. Com isso, passou a apostar nos chuveirinhos. Aos 32 minutos, após cruzamento na área pela esquerda, Rafael Santiago subiu e mandou de cabeça. A bola, que parecia tranquila, resvalou na zaga e foi parar no cantinho direito de Vitor, que foi obrigado a se esticar todo para evitar o empate.
Na segunda etapa,  apostando no tudo ou nada, os donos da casa pressionaram, criaram oportunidades e só não igualaram o marcador graças ao goleiro Vítor, que fez milagres no Willie Davids.
E o “banho de água fria” veio aos 37 minutos. Em rápido contra-ataque, Celsinho deu lindo passe para Hiago. O garoto ainda deu um chapéu para se livrar de Ednaldo e mandou a bola para o fundo das redes do Maringá, decretando a vitória da equipe visitante.
O próximo compromisso do Tubarão é diante do Operário de Ponta Grossa, na noite de quarta-feira, no Café. Já o Maringá viaja até Rolândia para desafiar o Nacional na mesma data.

Folha de Londrina