icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Bruno Rodrigues
icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Bruno Rodrigues
28/07/2013
08:03

O papa Francisco sai do Rio de Janeiro na noite deste domingo e segue viagem de volta para a Itália, mas antes bem que poderia passar no Morumbi para tentar fazer um “milagre” semelhante ao que João Paulo 2º conseguiu em 1980. O São Paulo vive hoje sua pior crise da história, está na zona de rebaixamento do Brasileirão, não sabe o que é vencer há 11 jogos e saiu de campo derrotado nas últimas oito. Para reverter essa situação, qualquer ajuda é bem-vinda.

E o Tricolor já contou com o auxílio do papa no passado. No Campeonato Paulista de 1980, o clube vivia péssima fase. Em uma sequência contra os pequenos Taubaté, Botafogo, Juventus, Francana e Comercial, nenhuma vitória. O cenário não era nada otimista tendo em vista que os próximos confrontos seriam diante dos maiores rivais. Mas o então papa João Paulo 2, em visita ao Brasil, foi até o estádio são-paulino para rezar uma missa.

Na cerimônia, os jogadores do Tricolor estiveram presentes e até uma camisa do clube foi entregue ao líder da igreja católica. Capitão do time naquela época, o ex-goleiro Waldir Peres não se esquece do momento.

E após a passagem do santo padre pelo Morumbi, a fase do São Paulo mudou da água para o vinho. A equipe superou o Palmeiras, Inter de Limeira e o Corinthians em sequência. Corinthians que também é o adversário neste domingo, no Pacaembu, às 16h.

Tricolor que, na década de 1930, foi apelidado de Clube da Fé. Alcunha resgatada nesta temporada, quando o time teve dificuldades para se classificar para as oitavas de final da Copa Libertadores e conseguiu a vaga de maneira improvável e graças a uma combinação de resultados.


Em 1984
, delegação do São Paulo encontrou com papa João Paulo 2º no Vaticano. A curiosidade da foto é que Marco Aurélio Cunha e Juvenal Juvêncio, hoje opositores declarados, aparecem de mãos dadas com o papo (Crédito: Reprodução)

O mais próximo que o papa Francisco esteve do Morumbi foi na última quarta-feira, quando visitou a cidade de Aparecida, no interior do estado. Dessa vez, o encontro não aconteceu.

Se não vencer o Corinthians, o São Paulo pode aproveitar a excursão pela Europa e fazer uma escala no Vaticano para tentar sair da pior sequência de resultados de sua história.

Com a palavra, Waldir Peres, goleiro e capitão do São Paulo na época da visita do papa ao Morumbi:

"Eu fui designado para entregar uma camisa do São Paulo bordada com fios de ouro e com o nome de todos os jogadores do time ao João Paulo 2. Lá no Morumbi tive essa participação, fui entregar a camisa do São Paulo a ele no meio do campo, durante sua visita.

Para mim foi uma sensação realmente emocionante, por estar com o papa pessoalmente. Pelo que foi o João Paulo 2. O João Paulo foi um dos maiores papas que tivemos nos últimos tempos. Esse (Francisco) ainda está começando, terá muito trabalho pela frente. Fiquei muito emocionado por entregar a camisa e beijar o anel dele em cima do palco.

Não esperávamos uma volta de premiação nesse sentido, com vitórias, mas acho que teve a ver com a nossa fé e a vinda dele ao estádio.

Espero que realmente algo aconteça para que o São Paulo mude esse momento que atravessa. É uma situação difícil... Só que o papa (Francisco) não passou no Morumbi, aí complica (risos). O problema é que ele está no Rio, o máximo que ele veio aqui foi a Aparecida. Acho que se puderem fazer algo para mudar é buscar a fé ou tentar entregar outra camisa ao papa."

O ‘milagre’ do papa João Paulo 2º:
Tricolor conseguiu voltar a vencer após missa no Morumbi

Taubaté
Em duelo fora de casa, o Tricolor foi derrotado por 1 a 0.

Botafogo
O São Paulo foi até Ribeirão Preto e perdeu por 2 a 1. Tatu marcou o gol de honra do time do Morumbi.

Juventus
Em duelo realizado no Pacaembu, a terceira derrota seguida. O time da Mooca venceu por 2 a 0.

Francana
O zagueiro Marião abriu o placar, mas nos acréscimos do jogo, os visitantes empataram: 1 a 1.

Comercial
Em outra partida no Pacaembu, derrota por 1 a 0.

- Missa do papa
No dia 3 de julho de 1980, o papa rezou missa no Morumbi. Calcula-se que cerca de 200 mil pessoas estiveram presentes no estádio.

Palmeiras
Três dias depois, o Tricolor voltou a jogar no Morumbi e venceu por 1 a 0. Gol marcado por Getúlio.

Inter de Limeira
A reação continuou no interior. Vitória por 2 a 1 em Limeira. Gols de Getúlio e Darío Pereyra.

Corinthians
No dia 13 de julho, o Majestoso foi disputado no Morumbi. Serginho Chulapa marcou na segunda etapa e garantiu a vitória por 1 a 0.

O papa Francisco sai do Rio de Janeiro na noite deste domingo e segue viagem de volta para a Itália, mas antes bem que poderia passar no Morumbi para tentar fazer um “milagre” semelhante ao que João Paulo 2º conseguiu em 1980. O São Paulo vive hoje sua pior crise da história, está na zona de rebaixamento do Brasileirão, não sabe o que é vencer há 11 jogos e saiu de campo derrotado nas últimas oito. Para reverter essa situação, qualquer ajuda é bem-vinda.

E o Tricolor já contou com o auxílio do papa no passado. No Campeonato Paulista de 1980, o clube vivia péssima fase. Em uma sequência contra os pequenos Taubaté, Botafogo, Juventus, Francana e Comercial, nenhuma vitória. O cenário não era nada otimista tendo em vista que os próximos confrontos seriam diante dos maiores rivais. Mas o então papa João Paulo 2, em visita ao Brasil, foi até o estádio são-paulino para rezar uma missa.

Na cerimônia, os jogadores do Tricolor estiveram presentes e até uma camisa do clube foi entregue ao líder da igreja católica. Capitão do time naquela época, o ex-goleiro Waldir Peres não se esquece do momento.

E após a passagem do santo padre pelo Morumbi, a fase do São Paulo mudou da água para o vinho. A equipe superou o Palmeiras, Inter de Limeira e o Corinthians em sequência. Corinthians que também é o adversário neste domingo, no Pacaembu, às 16h.

Tricolor que, na década de 1930, foi apelidado de Clube da Fé. Alcunha resgatada nesta temporada, quando o time teve dificuldades para se classificar para as oitavas de final da Copa Libertadores e conseguiu a vaga de maneira improvável e graças a uma combinação de resultados.


Em 1984
, delegação do São Paulo encontrou com papa João Paulo 2º no Vaticano. A curiosidade da foto é que Marco Aurélio Cunha e Juvenal Juvêncio, hoje opositores declarados, aparecem de mãos dadas com o papo (Crédito: Reprodução)

O mais próximo que o papa Francisco esteve do Morumbi foi na última quarta-feira, quando visitou a cidade de Aparecida, no interior do estado. Dessa vez, o encontro não aconteceu.

Se não vencer o Corinthians, o São Paulo pode aproveitar a excursão pela Europa e fazer uma escala no Vaticano para tentar sair da pior sequência de resultados de sua história.

Com a palavra, Waldir Peres, goleiro e capitão do São Paulo na época da visita do papa ao Morumbi:

"Eu fui designado para entregar uma camisa do São Paulo bordada com fios de ouro e com o nome de todos os jogadores do time ao João Paulo 2. Lá no Morumbi tive essa participação, fui entregar a camisa do São Paulo a ele no meio do campo, durante sua visita.

Para mim foi uma sensação realmente emocionante, por estar com o papa pessoalmente. Pelo que foi o João Paulo 2. O João Paulo foi um dos maiores papas que tivemos nos últimos tempos. Esse (Francisco) ainda está começando, terá muito trabalho pela frente. Fiquei muito emocionado por entregar a camisa e beijar o anel dele em cima do palco.

Não esperávamos uma volta de premiação nesse sentido, com vitórias, mas acho que teve a ver com a nossa fé e a vinda dele ao estádio.

Espero que realmente algo aconteça para que o São Paulo mude esse momento que atravessa. É uma situação difícil... Só que o papa (Francisco) não passou no Morumbi, aí complica (risos). O problema é que ele está no Rio, o máximo que ele veio aqui foi a Aparecida. Acho que se puderem fazer algo para mudar é buscar a fé ou tentar entregar outra camisa ao papa."

O ‘milagre’ do papa João Paulo 2º:
Tricolor conseguiu voltar a vencer após missa no Morumbi

Taubaté
Em duelo fora de casa, o Tricolor foi derrotado por 1 a 0.

Botafogo
O São Paulo foi até Ribeirão Preto e perdeu por 2 a 1. Tatu marcou o gol de honra do time do Morumbi.

Juventus
Em duelo realizado no Pacaembu, a terceira derrota seguida. O time da Mooca venceu por 2 a 0.

Francana
O zagueiro Marião abriu o placar, mas nos acréscimos do jogo, os visitantes empataram: 1 a 1.

Comercial
Em outra partida no Pacaembu, derrota por 1 a 0.

- Missa do papa
No dia 3 de julho de 1980, o papa rezou missa no Morumbi. Calcula-se que cerca de 200 mil pessoas estiveram presentes no estádio.

Palmeiras
Três dias depois, o Tricolor voltou a jogar no Morumbi e venceu por 1 a 0. Gol marcado por Getúlio.

Inter de Limeira
A reação continuou no interior. Vitória por 2 a 1 em Limeira. Gols de Getúlio e Darío Pereyra.

Corinthians
No dia 13 de julho, o Majestoso foi disputado no Morumbi. Serginho Chulapa marcou na segunda etapa e garantiu a vitória por 1 a 0.