icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
18/03/2014
08:01

O Palmeiras levou a melhor sobre Lincoln na 47ª Vara do Trabalho de São Paulo. A juíza Maria Tereza Cava Rodrigues julgou improcedente a ação do jogador, que pediu R$ 100 mil por verbas rescisórias, multas, diferenças salariais, direitos de arena, depósitos fundiários e descanso semanal remunerado pelo período em que ele jogou pelo Verdão, entre 2010 e 2011.

O meia, atualmente no Bahia, pode recorrer da decisão. A assessoria de imprensa de Lincoln disse que ele não se manifestará.

O atleta não brilhou no Alviverde e ainda teve problemas de relacionamento com Luiz Felipe Scolari, que não gostava da postura profissional do meia. Depois de deixar o Palestra Itália, Lincoln trocou farpas públicas com o treinador. Disse que Felipão não tinha acrescentado nada na carreira dele. Scolari ironizou sobre o Palmeiras ter pago parte dos salários do atleta no Avaí, para onde ele foi emprestado – não há mais vínculo com o Verdão.

Entre 2012 e fevereiro deste ano, Lincoln defendeu o Coritiba antes de ser repassado para o Bahia.

Ele ainda tem outro processo em curso contra o Verdão. Cobra cerca de R$ 3,5 milhões por ter pago a sua rescisão no Galatasaray (TUR) para se transferir para o Palestra Itália.  

VEJA A DECISÃO DO CASO: