icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/04/2014
16:38

O goleiro Fernando Prass, capitão do Palmeiras, convocou os jogadores para uma rápida reunião antes do treino desta quarta-feira. Sem a comissão técnica, que observava tudo de longe, ele falou com os colegas por aproximadamente dez minutos.

O motivo do papo não foi divulgado, mas provavelmente a "vida pós-Alan Kardec" foi um dos temas. O clube tenta esquecer o atacante, que foi para o São Paulo após uma polêmica e frustrada negociação para renovar contrato com o Verdão.

- A gente sente um pouco por causa da amizade que temos com ele. Mas temos que saber que agora mudou. O Henrique está chegando aí, temos que dar confiança para ele. O Alan não está mais, temos que seguir com o que temos - disse o meia-atacante Serginho, que concedeu entrevista coletiva antes de ir ao gramado.

O próprio Fernando Prass lembrou, ainda no sábado, que o Palmeiras "já perdeu Evair e Edmundo e sobreviveu". Nessa terça-feira, disse que já viveu situações parecidas e que um clube do tamanho do Verdão não pode se desesperar pela perda de um único nome.

A conversa com o capitão não foi a única do dia. O técnico Gilson Kleina passou um longo tempo ao lado de Valdivia, e depois do aquecimento convocou uma nova reunião com os jogadores, dessa vez com a presença de seus auxiliares. O zagueiro Lúcio não esteve neste último diálogo, já que estava correndo em volta do gramado para fazer fortalecimento muscular.

Serginho: elenco do Palmeiras precisa superar ausência de Kardec