icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi e Thiago Ferri
08/12/2013
08:35

As negociações para o Palmeiras contratar os experientes Lúcio e Elano começarão a ter mais intensidade já nos próximos dias. Há reuniões marcadas com os representantes dos dois atletas no início desta semana. Nelas, o clube pretende iniciar as tratativas sobre a parte financeira dos possíveis reforços para 2014.

Hoje, eles são a prioridade da direção para reforçar a equipe. Foram colocados como os principais alvos para serem as primeiras contratações visando o centenário e a direção esgotará as tentativas para conseguir um desfecho positivo.

Lúcio, encostado no São Paulo desde julho, é visto como um zagueiro experiente e ainda com qualidade, apesar da péssima passagem pelo rival. A diretoria do Tricolor, inclusive, se mostra disposta a fazer negócio com o rival e confirma que o interesse é real (veja mais abaixo). Mas para acertar teria de diminuir o salário, que hoje gira em torno dos R$ 500 mil – o clube paga R$ 300 mil e uma patrocinadora paga o restante.

Já Elano, hoje reserva do Grêmio, vive situação semelhante. Os vencimentos estão na casa dos R$ 600 mil, mas ele aceitaria diminuir esse valor para atuar no Palmeiras. A comissão técnica o vê como um atleta de muita qualidade técnica e tática, experiente e que pode atuar em várias posições no meio de campo da equipe.

Em rápido contato com a reportagem do LANCE!Net, o gremista disse que só irá se pronunciar sobre o caso quando estiver definido e falou para “deixar que os dois clubes se acertem”.

Internamente, há uma confiança de que as negociações darão certo, sobretudo pela temporada ruim que ambos tiveram. A única – e importante – ressalva é a questão financeira, já que o Palmeiras tem pouco dinheiro em caixa para gastar e isso será uma fator decisivo no caso.

As contratações dos dois foram aprovadas por Gilson Kleina, que tem participado ativamente desse trabalho. Segundo pessoas próximas ao comandante, mesmo com todos já em férias, o treinador só viajará para Curitiba, cidade onde vive a família, depois que tiver algum reforço já acertado ou, no mínimo, bastante encaminhado. Até agora o Palmeiras não contratou nenhum atleta para 2014. O clube quer ao menos cinco peças.