icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
11/11/2014
08:40

Paulo Nobre já avisou que busca um investidor para comprar Henrique no fim do ano, quando o contrato de empréstimo do atacante se encerra. Para completar a negociação, que o dirigente considera estar encaminhada, o Palmeiras precisa exercer a preferência de compra - o LANCE!Net apurou que o clube terá de pagar 2,5 milhões de dólares (R$ 6,2 milhões) para adquirir 50% dos direitos econômicos do jogador. O Mirassol, por enquanto dono dos 100% (ficará com a outra metade após a transferência), alega que ainda não foi procurado.

Internamente, o dirigente já recebeu "conselhos" de pessoas próximas a favor da permanência do camisa 19, que tem 17 gols em 34 jogos pelo Verdão. A média de 0,5 gol/jogo é parecida com as de Barcos (0,508) e Alan Kardec (0,52) no clube. A dupla, inclusive, é um fator que pesa para que se renove com Henrique.

Seria o terceiro goleador que sairia do clube na gestão de Paulo Nobre, que no dia 29 tentará sua reeleição. Vacinado, o presidente Paulo Nobre garante que acertou salários com o camisa 19 e procura um investidor para comprar parte dos direitos econômicos do atleta de 25 anos.

A situação é parecida com a de Alan Kardec, que foi seduzido pelo São Paulo antes que se encerrasse o período de preferência alviverde para comprá-lo do Benfica (POR). Nobre diz que tinha um investidor para pagar o valor pedido pelos europeus. A grande diferença é que não houve acerto de salário, como agora.

Em outros casos, o dinheiro necessário veio do próprio Nobre, que já pôs mais de R$ 140 milhões no clube. A renovação de Leandro foi praticamente idêntica: ele estava emprestado pelo Grêmio em 2013 e teve parte dos direitos comprados, com auxílio do mandatário, neste ano.

Embora tire a torcida do sério ao perder chances claras para marcar gols, Henrique tem o apoio dos palmeirenses. Em enquete promovida pelo LANCE!Net, nesta segunda-feira, 63% dos internautas disseram torcer para que ele permaneça em 2015, enquanto só 37% foram contrários.

O “degolador” foi contratado após o Paulistão para ser o substituto de Kardec, que acabou saindo poucos dias depois. Agora, apesar de trabalhar para mantê-lo, a diretoria planeja começar a temporada com mais um atacante para disputar posição com o artilheiro.