icons.title signature.placeholder João Vitor Xavier
19/11/2013
15:42

Ivan Eginsson Eysturland, como o nome sugere, não é uruguaio. Mas certamente ele foi um dos mais emocionados ao conhecer Ghiggia, herói celeste na Copa de 1950. Natural das Ilhas Faroe, Ivan nutre uma paixão inexplicável pelo futebol cisplatino e pelo Uruguai em particular. Desde 2008, ele vem quase que anualmente a Montevidéu ver jogos da seleção e nesta terça-feira se deparou com uma oportunidade única: conhecer um de seus ídolos.

- O Ghiggia é um dos meus jogadores favoritos e um dos poucos que está vivo. Foi emocionante vê-lo de perto, lhe presentear, e tirar uma foto. É um momento inesquecível para mim - disse Ivan.

Ele ainda tenta explicar sua idolatria ao Uruguai, mas as palavras se perdem. Ivan é apaixonado pelo futebol celeste e tenta justificar, dizendo que qualquer um pode torcer para o Brasil, mas poucos são fãs uruguaios:

- O Uruguai mistura uma rica tradição com o fato de ser azarão. Isso me atraiu. Era difícil ver jogos uruguaios quando comecei a torcer, ainda na década de 80, mas hoje em dia "temos" um time bom e vamos para o Mundial com chance de vitória.

Eliminada na Eliminatória europeia, Ilhas Faroe já tem um representante no Brasil. Pena que ele torce para o Uruguai.