icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/07/2013
15:16

O amistoso em Lima, no Peru, na última quarta-feira, deixou Messi irritado, em partida em que enfrentou Neymar e venceu po 8 a 5. Seus dois irmãos, o pai do brasileiro, e os filhos do zagueiro Yepes foram impedidos de acompanhar o evento.

De acordo com o "RPP Notícias", o técnico do time de Messi, Fabio Capello, teria pedido para que os parentes dos astros deixassem o banco de reservas. Porém a polícia teria agido de maneira ríspida.

Assim que soube do ocorrido, Messi pediu para ser substituído aos 20 minutos do segundo tempo e deixou o estádio imediatamente, sem sequer tomar banho.

E MAIS:
> Espanha pega o Uruguai nas quartas e França tira os anfitriões do Sub-20
> Novo técnico do PSG, Blanc diz que Thiago Silva não sai para o Barça
> Empresário de Bale garante que nunca teve uma proposta do Real Madrid

Não foi o único problema da série de eventos de férias do jogador, chamada "Messi World Tour". O argentino cancelou um outro jogo beneficente, alegando decepção com a organização. Ele foi acusado pelo CEO da empresa que o contratou de não ter respeito pelos fãs.

O amistoso em Lima, no Peru, na última quarta-feira, deixou Messi irritado, em partida em que enfrentou Neymar e venceu po 8 a 5. Seus dois irmãos, o pai do brasileiro, e os filhos do zagueiro Yepes foram impedidos de acompanhar o evento.

De acordo com o "RPP Notícias", o técnico do time de Messi, Fabio Capello, teria pedido para que os parentes dos astros deixassem o banco de reservas. Porém a polícia teria agido de maneira ríspida.

Assim que soube do ocorrido, Messi pediu para ser substituído aos 20 minutos do segundo tempo e deixou o estádio imediatamente, sem sequer tomar banho.

E MAIS:
> Espanha pega o Uruguai nas quartas e França tira os anfitriões do Sub-20
> Novo técnico do PSG, Blanc diz que Thiago Silva não sai para o Barça
> Empresário de Bale garante que nunca teve uma proposta do Real Madrid

Não foi o único problema da série de eventos de férias do jogador, chamada "Messi World Tour". O argentino cancelou um outro jogo beneficente, alegando decepção com a organização. Ele foi acusado pelo CEO da empresa que o contratou de não ter respeito pelos fãs.