icons.title signature.placeholder Maurício Oliveira
12/06/2014
13:27

“Pai” da Arena Corinthians, palco da abertura da Copa do Mundo nesta quinta-feira, o ex-presidente do Timão e gestor do estádio, Andrés Sanchez, diz estar decepcionado. Circulando rapidamente pelo centro de imprensa, foi questionado pela reportagem do LANCE!Net se estava mais orgulhoso e cansado pela construção da arena ou preocupado com o evento, mas disse que o que ele sente hoje é decepção.

– Você viu o que escreveram a respeito do estádio? É inacreditável, é uma brincadeira! – reclamou.

Andrés se refere aos problemas encontrados no estádio e publicados na imprensa brasileira e estrangeira, como o “Marca”, da Espanha. Detalhes de acabamento, como paredes com cimento bruto e sem pintura à mostra, falta de sinalização interna e ainda “muito barro e uma aparência desoladora, principalmente no entorno”, como escreveu o jornal espanhol.

– Vai ter jogo aqui? Me fala se vai ter jogo. Só veem problema!

Caminhando alguns passos, foi irônico:

– Olha aí, cuidado que vai cair o teto na sua cabeça!

Mandatário do Corinthians em 2010, foi ele quem articulou com o Governo Federal, ainda com Lula na presidência, a construção do estádio em Itaquera para a Copa do Mundo, fazendo o Morumbi, primeiro candidato, ser descartado pela Fifa.

A preocupação de Andrés, no entanto, não é só com o que se refere ao estádio e à abertura da Copa. Alguém comenta que o “o pau quebrou” no Centro da cidade.

– Arremessaram bombas na Câmara Municipal, mas são esses black blocks, não tem jeito, vão aprontar! – diz, a respeito de dois coquetéis molotov arremessados na manhã desta quinta-feira. As bombas não feriram ninguém nem provocaram maiores danos ao patrimônio públicpo, segundo a Guarda Municipal.

A porta do elevador do centro de imprensa se abre e Andrés se despede.


A Arena Corinthians, em Itaquera, pronta para a abertura da Copa do Mundo de 2014 (foto: Arquivo LANCEPRESS!)

A construção da Arena Corinthians começou em 30 de maio de 2011. Pouco mais de três anos depois, recebe a abertura da Copa do Mundo para 61.606, menos do que os 68 mil previstos inicialmente. Após o Mundial, com a retirada das arquibancadas provisórias, a capacidade vai ser reduzida para cerca de 48 mil.