icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/06/2014
20:16

Depois de terminar em primeiro lugar no Grupo D, deixando para trás potências como Inglaterra, Itália e Uruguai, a seleção de Costa Rica enfrentará outra realidade no domingo, às 17h, contra a Grécia, pelas oitavas de final. As campeãs mundiais foram para cima e acabaram surpreendidas. Agora, os gregos deverão montar a famosa retranca para o mata-mata. Assim, os Ticos terão de tomar as rédeas do jogo. E sabem que deverão ser pacientes para sair do campo da Arena Pernambuco com a vaga nas quartas de final.

– Paciência é a palavra-chave. Fazer um gol nos primeiros minutos seria o cenário perfeito para a nossa seleção. Mas também devemos saber como lidar com o restante da partida – afirmou o lateral-direito Christian Gamboa, em entrevista coletiva.

Já o volante Yeltsin Tejeda negou que a seleção costarriquenha seja defensiva. De acordo com o jogador, o time também gosta de tomar a iniciativa:

- Somos inteligentes. Temos uma boa marcação, mas não ficamos atrás. A Inglaterra (no empate sem gols) nos pressionou, mas nós buscamos o jogo. (Contra Uruguai e Itália) Tomamos iniciativa. Não ficamos só atrás.